sexta-feira, 30 de junho de 2017

REFORMA Tática do vale-tudo no Senado

É mais do que um absurdo as manobras que o governo Temer (PMDB) utiliza para aprovar a reforma trabalhista no Senado. É enfiar goela abaixo da população uma reforma com manobras à base do vale-tudo. Foi o que aconteceu na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Trata-se de algo decepcionante como agiram o presidente da comissão, senador Edison Lobão (PMDB-MA) e o líder do governo no Senado e relator da reforma, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Tudo à base do golpe surpresa. 

Lamentável que tenha de ser assim para temas tão sérios e da maior responsabilidade.

Basta um descuido da oposição e pronto. Que mágico! Está aprovado o que os governistas querem. Isso não unirá o país, nem muito menos dará sustentação a um governo de baixa popularidade. Pelo contrário, divide o Brasil muito mais e engrossa a corrente dos descontentes.

Com receio de perder cada vez mais a base aliada no Congresso (Senado e Câmara), o governo Michel Temer corre contra o tempo, agindo com estratégias que não convence do consenso nem de decisões democratizadas. 

A impressão é que Temer vendeu sua alma ao diabo e agora quer honrar por cima de pau e pedra o compromisso do apoio recebido para chegar ao poder maior da República.

Hoje temos um Brasil confuso, desorientado e apático diante das reformas do Trabalho e da Previdência. Há a maioria do povo que não concorda com reformas no atual momento de crise política  e grita o "fora Temer". 

Outra corrente é a favor das reformas, como os meios de comunicação mais influentes, mas contra o governo Temer por causa da corrupção e quer sua saída urgente. 

Uma terceira corrente, esta muito mais fraca de políticos agarrados ao poder, que ainda defende o presidente do país e as reformas do jeito que estão no texto. 

Existe também, ia esquecendo, uma quarta corrente de empresários, que quer as reformas não importando se com Temer ou não.

Nesse contexto de divisões, segue o país em sua marcha preocupante e sem rumo definido.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

COMBUSTÍVEIS Aumento em estudo

O governo Michel Temer (PMDB) busca uma forma de ampliar as receitas.

Depois de desistir de reter o FGTS dos trabalhadores, diante de uma chuvarada de críticas, agora estuda elevar a Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico (a Cide), cobrada sobre a venda da gasolina e do diesel. É para salvar a meta fiscal do governo ameaçada de não ser cumprida.

Tal possibilidade de aumento, às favas a inflação, foi admitida pelo ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, na audiência da Comissão Mista do Orçamento do Congresso, noticiou o site Veja.com. A elevação da Cide seria, então, uma das alternativas para aumentar as receitas do governo.

O ministro Dyogo, no entanto, reconhece que o cenário é difícil na atual conjuntura.

"Nós vamos fazer as medidas adequadas e necessárias no seu momento", teria dito. "Antecipar medida não contribui em nada para o cenário".

É verdade, logo agora, que a inflação começa a ceder, um aumento de combustíveis, que refletirá no custo de vida, dará mais fôlego ao dragão.
__________
PIB MENOR
Meirelles, o ministro da Fazenda, já prevê um PIB menor para 2017. Agora, abaixo da projeção de 0,5%. Porém, ainda positivo. Vamos pra frente e veremos o que acontece.
__________
Ô LOUCO!
Robinson, o governador do RN, está recebendo uma enxurrada de críticas contundentes por dizer que vai deixar um "legado na segurança". Bem feito, melhor que tivesse ficado calado do que dizer asneira.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

CONSUMO Brasileiros descrentes

Ainda agora em junho, 48% de consumidores descrentes com a economia brasileira culparam a corrupção e o mau uso do dinheiro público como principais causas do descrédito.

Por isso, o Indicador de Confiança do Consumidor (ICC) segue em baixo patamar. Nesse ritmo, oito em cada dez brasileiros avaliam de forma negativa a situação econômica do país.

O desemprego é o maior temor, uma vez que 33% temem ser demitidos, de acordo com informações de pesquisa do SPC Brasil e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL).

Essa pesquisa, do final da primeira quinzena de junho, também revela que 82% dos consumidores entrevistados dizem que a economia ainda não está em boas condições, ante apenas 2% que consideram o quadro positivo. Só 15% consideram a situação regular.

A pesquisa revela que, além da corrupção e e mau uso do dinheiro, outros fatores contribuem para o humor dos brasileiros: desemprego (27%), aumento dos preços (13%) e juros altos (5%).

Então, devagar com o entusiasmo dos Meirelles e Temeres. Por enquanto, ainda não  há motivos para grande otimismo. O momento é de crise política evidente que também atrapalha e muito.

terça-feira, 27 de junho de 2017

REFRIGERANTE Ainda na dieta de muitos

Pensei que, com um batalhão de nutricionistas condenando os refrigerantes na dieta contra os males à saúde humana, os refrigerantes tivessem em queda acentuada na preferência das pessoas mundo afora.

No entanto, não é bem assim pelo visto. Pode até ser que mais consumidores hoje em dia estejam abandonando o hábito do refrigerante, porém, milhares não conseguem largá-lo.

Tanto é assim que, na coluna do jornalista Ancelmo Góis, no Globo, leio que a Coca-Cola andina abrirá nova fábrica aqui no Brasil, para produzir 1,2 bilhão de litros da bebida por ano.

A fábrica vai ser em Caxias, no Rio de Janeiro, no terreno que foi da Nova América.

Logo se conclui que os refrigerantes são duros na queda, assim como o hábito de fumar que milhares não largam, apesar de saberem os riscos mortais do fumo.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

FUGAS Uma rotina no RN

Parece até proposital as fugas de presos do sistema penitenciário do Rio Grande do Norte, para quem se autodenominou que seria o "governador da segurança" em seu governo. É o caso do governador Robinson Faria (PSD/RN).

Não foi, não é até aqui e, provavelmente, não será mais em um ano e meio de mandato que falta para terminar. O tempo é curto e o progresso que tem feito é praticamente zero.

Quase toda semana, a mídia local noticia uma fuga de presídio no Estado, que engrossa as fileiras de criminosos que estão fora das grades a serviço do crime.

Quando não é fuga em massa de presidiários, ocorre em bandos, como a mais recente, na sexta-feira (23/6), do Centro de Detenção Provisória da Ribeira, bairro da zona leste de Natal. De lá fugiram na semana passada sete detentos.

São cadeias públicas superlotadas e mal vigiadas por falta de efetivo suficiente, é verdade, que estariam facilitando essas escapadas de criminosos, mas parece até brincadeira ou provocação.

A cada fuga mais insegurança nas ruas para a população ordeira.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

VIAGEM Vexame pra Temer

Até em sua viagem esta semana a países da Europa, o presidente brasileiro Michel Temer passa vexame, conta o site da BBC Brasil.

Em visita  primeiro a Rússia e depois a Noruega, foi neste último que Temer entrou numa "saia justa" por causa do desmatamento no Brasil.

Ora, o país escandinavo, doador de recursos financeiros para a preservação da Amazônia, não deixou por menos e manifestou sua insatisfação com recente aumento do desmatamento.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

SERVIDORES Achatamento salarial

Sem os 40% de adiantamento do 13º salário, como era feito antes pelo governo do Rio Grande do Norte em gestões anteriores a do atual governador Robinson Faria (PSD/RN), servidores estaduais vão passas as festas juninas sem o dinheiro da canjica e do milho.

Tome arrocho salarial para pelo menos 80% do funcionalismo que recebe salários até R$ 4.000. Os 20% restantes estão em faixas salariais acima desse teto, e lá no topo permanecem os privilegiados de remuneração gorda, que têm gordura salarial para queimar o mês todo e até sobrar.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

ARROZ Roubo de cargas

Até nosso feijão com arroz do dia a dia anda difícil de chegar à mesa nestes tempos de insegurança. Temos falta de segurança para combater a violência urbana, assaltos ao varejo e também em estradas deste meu Brasil.

Recebo informação de que as ocorrências de roubos de cargas em rodovias estão entrando na lista dos principais desafios do setor produtivo do país.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

CORRUPÇÃO O país da propina

Francamente, estou pasmo. Já ouvi falar muito de corrupção, mas nunca vi tanta propina distribuída entre empresários e políticos brasileiros, em delações e entrevistas dadas. Parece que por aqui não se sabe fazer política e governar de outro jeito. Ao mesmo tempo continuamos a ser um país de subdesenvolvimento secular, com falta de recursos financeiros, desvios e entraves burocráticos para fazer funcionar bem hospitais, escolas e garantir a segurança pública.

Desde as delações da Odebrecht até as mais recentes do empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, são montanhas incontáveis de dinheiro envolvendo empresas e partidos políticos Brasil afora e inúmeros protagonistas dessa história nacional de arrepiar.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

MEMÓRIA A guerreira se despede

Lembro-me de que uma das entrevistas mais marcantes que fiz com a ex-governadora Wilma de Faria (foto), na época prefeita de Natal, foi no dia 11 de setembro de 2001. Eu estava no gabinete da prefeita no Palácio Felipe Camarão, sede da prefeitura, já iniciada a entrevista, quando os plantões do noticiário na televisão informava sobre o ataque as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque, pelos terroristas. Além dela e eu, estava o assessor de comunicação Heverton Freitas. Ficamos todos espantados com as imagens que a televisão mostrava.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

ALIANÇA Erro e indecisão do PSDB

Há de se questionar por aí. Meu Deus, será que não há uma liderança e um partido que vá ao encontro do anseio do povo brasileiro? Até aqui entre partidos de expressão, não. Vejam o erro que custará caro ao PSDB, ao virar as costas para seu eleitorado de classe média, que não apoia o PMDB de Temer. Isso fatalmente é o que ocorrerá com lideranças cegas e interesseiras. Faltou um líder do quilate de Mário Covas (foto), que se foi faz tempo, para persuadir e conduzir o partido pela melhor opção para o momento histórico atual, conforme li, não me lembro mais o artigo nem quem disse.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

PAGAMENTO Atraso se amplia no RN

O governo Robinson Faria (PSD/RN) parece em xeque-mate, derrotado pela crise financeira que se instalou no país. Sem aparente saída, carente de iniciativas e alternativas, atrasa cada vez mais o pagamento dos servidores do Rio Grande do Norte. Quando deveria pagar um adiantamento de 40% do 13º salário às vésperas dos festejos juninos, como se fazia em outros governos, Robinson só vai pagar a faixa salarial entre R$ 3001 e R$ 4.000 referente a maio, dia 19 de junho, segunda-feira. O pagamento em atraso consecutivo já se repete há um ano e meio, além de sérios problemas na segurança pública, saúde em situação de calamidade e na educação sem resultados a comemorar. Outros nem é bom falar, a exemplo das estradas estaduais.

terça-feira, 13 de junho de 2017

INADIMPLÊNCIA Consumo de devedores

No galope da corrupção sistêmica do país, que o TSE de Gilmar Mendes faz vista grossa, segue na esteira a inadimplência que mantém marcas de país de devedores, na base do conhecido ditado popular: devo, não nego, pago quando tiver. Em apenas trinta dias, mais de 1 milhão de consumidores foram incluídos em cadastros de negativados, os chamados "ficha suja", uma marca que totaliza hoje mais de 60 milhões no país, conforme aponta o SPC Brasil.

O consolo é que o volume de brasileiros negativados teve uma leve queda de 0,50% na comparação anual. Mas na passagem de abril para maio houve alta nas negativações, segundo o serviço especializado do comércio. Mesmo assim é a terceira queda anual seguida na série histórica do indicador que apresenta comportamento de desaceleração desde janeiro, para comemoração dos otimistas, que apostam numa ligeira reação positiva da economia.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

CRISE O Brasil de Gilmar Mendes

Como sentencia o surrado dizer dos que não desistem, diremos também nós brasileiros e brasileiras: vamos em frente porque "a luta continua". Sim, porque o Brasil de Gilmar Mendes (foto), o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que impôs a derrota ao país e suas leis, na sexta-feira, 9 de junho,  definitivamente, não é o da esmagadora maioria do nosso povo.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

ROBINSON De mal a pior

O governo Robinson Faria (PSD/RN) anda mais enrolado do que linha em carretel. A recente novidade, depois de se envolver em escândalo nacional da JBS de Joesley e Wesley Batista, agora é denunciado por  "pedaladas fiscais", denúncia da Procuradoria Geral de Justiça.

Isso quer dizer "pedaladas" idênticas as que cassaram o mandato da petista Dilma Rousseff (PT) na Presidência da República, o que no caso de Robinson, configura-se prática de "crime de improbidade administrativa", de acordo com a PGJ.

E o que teria feito o pai do deputado federal Fábio Faria (PSD), genro de Sílvio Santos?

Ora, simplesmente avançou o sinal, na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que compromete hoje 56,87% da receita corrente líquida com pagamento de servidores, quando o limite deve ir até 49%. Abençoado esses privilegiados, uma vez que a maioria das categorias funcionais há anos estão sem ver um centavo de reajuste salarial.

Pois bem, o governo Robinson pegou dinheiro para "despesas não autorizadas por lei", driblando a todos em suas manobras contábeis, simulando "para menos" despesas de pessoal, uma vez que deixou de lançar ilegalmente R$ 288,2 milhões no segundo quadrimestre de 2016, relata a PGJ.

Assim, na base das "pedaladas" caminha o governo Robinson Faria, que culpa a crise financeira. A ladainha é uma só, tudo indica do começo ao fim da gestão.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

CUSTO País da instabilidade

GÁS Todo mundo agora de olho no preço do mês
Enquanto eu ficava ontem na expectativa de  mais novidades na peleja do julgamento da chapa Dilma-Temer pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), uma notícia do custo de vida  me chamou atenção. O aumento no botijão de gás.

Num país já traumatizado por crises política e econômica, agora parece que se vai ter mais instabilidade no custo de vida, a partir dos preços administrados pela Petrobras para seus produtos. 

Isso quer dizer que, a cada mês, não se saberá quanto custará o preço do botijão de gás residencial, que pode subir ou baixar nas refinarias e, em consequência, no consumidor final, assim como já ocorre com a gasolina e o diesel.

Pelo menos é assim que entendeu minha santa ignorância ao ler a notícia dada nesta quarta-feira (6/06) pela mídia nacional. E já vigora um aumento de 6,7% para o botijão – o denominado Gás Liquefeito de Petróleo.

Daí em diante as variações serão mensais, para cima ou para baixo, sempre a partir do dia 5 de cada mês, dependendo da cotação do mercado, que leva em conta os insumos do GLP.

Nesse primeiro round – serão indefinidos –, o impacto nos preços finais aos consumidores será da ordem de 2,2% a 1,25% por botijão, conforme estima a Petrobras. Isso caso seja feito apenas o repasse das refinarias. Nunca se sabe o que haverá de custo real e especulação.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

PUNIÇÃO Que Brasil é este?

É de ficar indignado com as leis frouxas do país e a consequente falta de punição mais rigorosa para delinquentes. Gente, li nesta segunda-feira, 5 de junho, no jornal O Globo que, jovens infratores, internados por crimes graves, ganharam a semiliberdade com apenas seis meses de cumprimento de medidas socioeducativas, isso lá no Rio.

Pelo menos é o que revela estudo do Ministério Público do Rio de Janeiro, segundo a notícia.

Vejam vocês, um dos beneficiados com as tais medidas, está entre os envolvidos do assassinato do médico Jaime Gold, que nesse caso, ganhou as ruas e não se apresentou ao centro de atendimento. Acho pouco se logo, logo, ele não estiver cometendo outro assassinato ou coisa pior em assaltos.

terça-feira, 6 de junho de 2017

ESCOLA Segurança policial

A violência por aí afora não tem sequer poupado as escolas. Aqui em Natal, bairro do Bom Pastor, zona oeste, a Escola Estadual Maria Ilka de Moura, de tantas vezes arrombadas, gerando com isso alto índice de evasão, precisou ser ocupada diariamente pela Polícia Militar, como forma de evitar o seu fechamento. Criminosos em suas investidas levavam tudo que estava ao seu alcance, como ventiladores e lâmpadas, conforme registrou o site G1RN. O medo fez a escola encerrar o turno da noite por falta de alunos para frequentá-lo. É como se a cidade tivesse virado terra de ninguém, com o aumento da criminalidade que não cessa. Santo Deus!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

SAÚDE Drama social

Casal do interior potiguar, sem dinheiro, que mora em Jandaíra/RN, a 122,6 km da capital Natal, percorre 10 quilômetros a pé, para fazer terapia de criança com microcefalia, conta notícia do site G1.

O marido está desempregado e a mãe de Anne Vitória, de um ano e três meses, deixou o trabalho de faxineira para cuidar da família de quatro filhos.

Mãe com a filha não embarcou no carro da prefeitura, que normalmente a leva à capital, justificando que o agendamento da viagem não havia sido feito.

Um drama para os de pouco recursos financeiros.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

VIOLÊNCIA Aonde vamos chegar?

A propósito de que o Rio Grande do Norte já ultrapassou o patamar de mil homicídios antes mesmo de chegar ao meio do ano, o que dá uma média de quase sete assassinatos por dia, vi uma estatística do site da BBC BRASIL, que compara a soma desses crimes hoje no país, igual a de países em guerra. Está lá: "Em 2015, último dado disponível, o Brasil registrou 170 assassinatos por dia – foram 58 mil homicídios naquele ano, número mais alto do que os de países em guerra. A taxa daquele ano, de 29 casos por 100 mil habitantes, insiste em não baixar."

quinta-feira, 1 de junho de 2017

POLÍCIA Enxugando gelo

A cada fuga em bando ou em massa de presídios do Rio Grande do Norte, como a que ocorreu do Presídio Estadual de Parnamirim (PEP), na quinta-feira, 25 de maio, é como se o trabalho da polícia estivesse "enxugando gelo", lembrando o ditado popular.

Tantas são as fugas neste Estado que já viraram rotina. É um tal de prender e fugir que se perdeu as contas. Na mais recente fugiram do PEP, presídio de Parnamirim, na Grande Natal, 88 presos, na maior fuga já considerada no RN. Apenas 14 foram recapturados e um morto, de acordo com o noticiário.

A cada fuga, o crime se intensifica, com explosões de agências ou postos bancários assaltados, mais assaltos a mão armada nas ruas, roubos de carros, por aí se espalham as ações de criminosos em cidades da região metropolitana ou do interior potiguar. Não sem razão, a população entra em polvorosa e a insegurança passa a fazer parte do cotidiano.

Com sistema carcerário precário e prisões superlotadas, o RN vive a pior crise da sua segurança pública no governo de Robinson Faria (PSD/RN). 

Frustração tributária

Acredite se quiser, mas a reforma tributária ainda está entre as reformas do presidente Michel Temer, que talvez não consiga aprovar nenh...

MAIS VISITADAS