quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Férias do Blog

Estou de férias do Blog por uns dias, ausente de Natal, para dar uma descansada. Logo estou voltando no fim deste mês para manter em dia meus artigos curtos, que eu denomino de notas. Mas apesar do descanso, jornalismo como costumamos dizer é uma cachaça. Portanto, a qualquer momento, como agora, posso voltar com alguma nota, para não perder o costume.

Ando por Jundiaí, terra paulista, pertinho da capital São Paulo, a menos de uma hora. Cidade boa é Jundiaí-SP, com qualidade de vida, bons shoppings, comércio grande e movimentado. Embora seja uma cidade de terreno com muitas subidas e descidas. São muitas ladeiras em suas ruas por aqui. Mas não tira a beleza da cidade.

Aqui têm excelentes hospitais, onde médicos de todo o país vêm para cá fazer residência médica e especialização. Um filho meu (Lívio Costa) está aqui fazendo especialização. Então, eu e a mãe dele (Francisca Chagas) viemos passar uns dias para revê-lo. Matar as saudades, como se diz.

Pois bem, aqui mora um casal muito amigo nosso, o que foi uma grande coincidência. Nosso padrinho de casamento. Precisa dizer mais? O engenheiro agrônomo Geraldo Magela e a professora Geozenira são nossos cicerones nesta cidade de uns 400 mil habitantes, de clima frio. Por enquanto é isso. Depois volto.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Sucesso da 2ª reedição

Maravilha o reencontro entre amigos em baile show na cidade de Afonso Bezerra, no sábado passado, 6 de setembro. No domingo não consegui escrever, repousando um pouco; e na segunda-feira, quando retornei a Natal, passei a me ocupar com outras tarefas profissionais da revista FOCO, que me deixou sem tempo.

O compromisso com a revista é finalizar tudo até sexta-feira e logo na outra semana estarei me ausentando outra vez do blog. Por isso até novembro, esses intervalos de dias sem novidades aqui neste espaço passam a ser normais, a fim de que eu possa cuidar de outras coisas pessoais.

Creio que seja compreensível depois de tanto tempo escrevendo diariamente. Poucas vezes parei ou deixei de dar alguma satisfação a quem me acompanha aqui. Estou estudando como vou fazer daqui pra frente, mas sempre que puder deixarei algo no blog.

sábado, 6 de setembro de 2014

Reencontro entre amigos

Estou seguindo neste sábado (6), véspera do feriado da Independência, 7 de setembro, que coincide com o domingo, no rumo da cidade de Afonso Bezerra, na microrregião do sertão de  Angicos. É para o reencontro anual dos "Amigos para Sempre".

Trata-se de acontecimento social que já ocorreu no ano passado, com grande sucesso, e volta a ser repetido agora, em sua segunda reedição. O baile-show vai ser animado pela orquestra Los Manos, com repertório imperdível dos anos 60, 70 e 80.

Espera-se que, os filhos da terra, que hoje têm domicílio em outras cidades, principalmente em Natal, a capital do Estado, estejam por lá como no ano passado, pois o nosso reencontro está se tornando um compromisso anual, para lazer e confraternização de famílias.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Sinalização no complexo viário

Na avenida Jerônimo Câmara, bairro de Lagoa Nova, aqui em Natal, a sinalização de vias laterais do túnel do Complexo Viário Dom Eugênio de Araújo Sales, em torno do estádio Arena das Dunas, precisa ficar clara para o trânsito de carros e motos que circulam por ali.

Ora, se numa dessas vias o sentido é zona sul – zona oeste, na que passa ao lado da concessionária Nacional da Volkswagen, isso para quem vem na avenida Prudente de Morais na direção do bairro Candelária, e entra na Jerônimo Câmara, logo se conclui que a outra via lateral ao túnel deve funcionar em mão oposta na direção zona oeste – zona sul para quem quer alcançar a Prudente de Morais.

Mas como não há guardas de trânsito nem sinalização clara, motoristas usam e abusam uma dessas vias laterais ao túnel da Jerônimo Câmara, a que tem sentido zona oeste – zona sul, usando do jeito que querem. Ou seja, usam a via nos dois sentidos causando confusão para quem segue no sentido correto, embora cada lado só dê passagem a um único carro por vez.

É hora da Semob (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana), que voltou a ser STTU – Secretaria de Transporte e Trânsito Urbano, colocar ordem no tráfego de veículos das obras do complexo viário.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Campanha com pouca zuada

A grana deve andar curta para os candidatos, porque na campanha política deste ano a poluição sonora está bem menor do que em eleições passadas aqui em Natal. Tenho percebido por aí afora poucos carros de som fazendo propaganda de postulantes a cargos eletivos.

Ouvi alguém dizer que os candidatos e partidos devem estar deixando tudo para as últimas duas semanas que antecedem as eleições para gastar menos. Tem ainda outra explicação: só assim o eleitorado guardará na memória até as urnas  nomes e números com quem vão votar.

Pois é, por enquanto, toda a campanha está sendo feita mais no horário eleitoral obrigatório do rádio e televisão, como também no corpo a corpo pela rua e de casa em casa. Que seja assim e que a barulheira poupe nossos ouvidos. Estamos praticamente a um mês apenas das eleições em 5 de outubro.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Economia: duas visões

É delicada a situação econômica brasileira, que segundo considera especialistas, entrou em recessão técnica, com dois resultados trimestrais negativos do PIB – Produto Interno Bruto. No primeiro trimestre deste ano queda de 0,2%; e no segundo trimestre de 0,6%.

No entanto, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, defende como pode a situação e diz que crescimento da indústria não está parado. "A economia cresce, neste segundo semestre, e sem recessão", declarou, em reportagem desta terça-feira (2), da Agência Brasil.

Seja como for, a economia deixa mal o governo petista diante de tal conjuntura no mês que antecede as eleições de 5 de outubro, embora a culpa seja lançada na conta da crise internacional. É assim mesmo, ninguém quer se responsabilizar por erros na condução da coisa pública.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Memória: meu amigo Afonso

Iniciei a segunda-feira de astral para cima, esperançoso de ter uma semana maravilhosa. De repente sou parado lá no centro da cidade, aqui em Natal, e me dão a notícia da morte do meu amigo Afonso de Ligório Bezerra Sobrinho, auditor fiscal aposentado. Sabia que estava hospitalizado por complicações de saúde, mas lamento só ter tomado conhecimento de sua morte no sábado (3) nesta segunda-feira, fim de tarde.

Trata-se de Afonso pai do promotor de Justiça Afonso de Ligório Bezerra Júnior, e que tinha também duas filhas: uma juíza de Direito e outra odontóloga, cujos nomes, me perdoem, estou sem eles aqui. Afonso (pai) era conhecido lá na nossa terra, que tem nome de seu familiar Afonso Bezerra,  na microrregião de Angicos, como professor Afonso.

Assim todos que o conhecia, principalmente os jovens da terra,  tratavam-no com distinção, dado o seu envolvimento com a educação do município. A rigor, Afonso foi muito mais que um professor. Era um líder  político que nunca quis se candidatar a nada. Fazia política de bastidores, revelando-se grande estrategista.

Formado em direito e com prestígio político, fez muito por seu município. O conheci logo que ele chegou de Minas Gerais onde estudou e se preparou para voltar a sua terra. Eu estava saindo da adolescência e participei de muitas rodas de conversa, regadas a bebidas, tendo ele como companheiro. Era um amigão para a juventude estudantil da nossa cidade.

Só consigo ver Afonso por esse lado bom da vida, apesar de que nem sempre andamos por linhas retas. Na verdade, às vezes, sem querer, mudamos o curso da nossa trajetória, afastando-se dos verdadeiros  propósitos, das convicções e de conquistas exitosas. Mas isso não interessa aqui. Agora que ele se foi, quero sempre lembrá-lo pelo que Afonso representou para mim e para a geração da minha época estudantil.

Descanse em paz baluarte! – nenhum de nós esquecerá sua leal amizade e incentivo que nos destes.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Que venham as segundas-feiras

Parece que há um preconceito quase generalizado de todos nós em relação às segundas-feiras. Por ser início dos dias úteis da semana e marcar a volta da maioria à rotina das atividades normais após uma parada para descanso ou lazer  no fim de semana, este dia tende a ser o mais mais preguiçoso, indesejado e de pouca ou nenhuma motivação. Não é mesmo?

Se algum  instituto de pesquisa se der o trabalho de sondar a população acerca do melhor dia da semana, é claro que a escolha vai recair sobre a sexta-feira, início do fim de semana. Perspectivas de lazer, repouso e quebra da rotina levam sem dúvida a tornar o último dia da semana favorito disparado. Coitada da segunda-feira! É como as quartas-feiras de cinza, que marca o fim do carnaval.

No entanto, a segunda-feira nem sempre pode ser vista só como mais uma segundona. Por que não nos prepararmos conscientemente para vivermos boas emoções na segunda-feira? É o dia da arrancada para vivenciarmos os cinco dias úteis da semana. Vivermos bem este dia, digo, com disposição física, atitudes mentais construtivas e ações colaborativas, pode ser o sucesso de toda a semana.

Atitudes preconceituosas com relação ao dia semana só levam ao negativismo. Vi hoje muito cedo no Bom Dia Brasil, o âncora da TV Globo, Chico Pinheiro, dizer a todo pulmão: – Coragem! – hoje é segunda-feira.

É verdade, mas uma segunda-feira que inicia setembro, mês em que vamos mudar de estação com a chegada da primavera, lá para o dia 21. É o mês das flores – que lindo, né?! E isso é animador, traz motivação para vivermos uma estação maravilhosa. Presentear alguém com um buquê é um gesto de amor, gratidão e sobretudo simpático.

Então, estou disposto a fazer da segunda-feira um dia normal, alegre e produtivo, como os demais dias. E porque não? Que venham as segundas-feiras! 

REFRIGERANTE Ainda na dieta de muitos

Pensei que, com um batalhão de nutricionistas condenando os refrigerantes na dieta contra os males à saúde humana, os refrigerantes tives...