quinta-feira, 31 de julho de 2014

Crise de gestão e financeira

A cinco meses de terminar seu governo, a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM) patina em mais uma crise administrativo-financeira sem precedente nas últimas duas ou três décadas. Desde que assumiu há quase quatro anos, o governo Rosalba nunca conseguiu superar dificuldades do Estado.

Agora passa por mais uma crise, obrigando-se a adiar pagamento de quase 10 mil funcionários públicos, que em governos anteriores recebiam seus proventos dentro do mês. Esses servidores só vão receber entre os dias 8 e 10 de agosto, assim foi divulgado.

A justificativa para o adiamento é a queda da arrecadação estadual: ora do ICMS, principal imposto, como agora; ora do Fundo de Participação do Estado, transferência federal; ora as duas coisas. Com essa questão, desde o início, o governo rosalbista nunca soube lidar habilmente.

Tal falta de competência governamental, entre outras de gestão político-administrativa, minou a popularidade da governadora, levou a rompimento de alianças político-partidárias e impediu que a governadora Rosalba Ciarlini tivesse apoio de seu próprio partido para a reeleição pretendida.

A partir de janeiro quando deixará o governo para que seu sucessor assuma, Rosalba estará sem mandato, devendo voltar à atividade profissional de médica pediatra, conforme ela mesmo já admitiu. É um fiasco administrativo que o Estado jamais esperava quando a elegeu.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Realidade da Aids no Brasil

É preocupante que o número de novos casos de infecção por HIV no Brasil cresceu 11%, enquanto o índice de mortes no país atribuídas à Aids aumentou 7% entre 2005 e 2013. A notícia que vi na BBC Brasil baseia-se em relatório divulgado pela Unaids (Programa da ONU para HIV e Aids).

Esses dados chamam a atenção porque vão na contramão da média global, diz a reportagem de Mariana Della Barba e Kleyson Barbosa. É que no referido período os casos de infecção caíram 13% nos últimos três anos e o número de óbitos relacionados diminuiu 35%, segundo o relatório da ONU.

Entre as causas do aumento estariam a desinformação entre jovens, a discriminação contra gays e problemas de foco nas campanhas do governo. Basta dizer que a prevalência do HIV na América Latina estaria concentrada em determinados grupos mais vulneráveis.

Trata-se aí de grupos como o de gays, profissionais do sexo e usuários de drogas. Deve-se levar em conta ainda, que além desses grupos, um terço das novas infecções na América Latina ocorre em jovens entre 15 e 24 anos de idade. Portanto, as campanhas devem estar direcionadas sobretudo para esses grupos.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Liberação quase total

Até que enfim os túneis que faltavam ser liberados do Complexo Viário Dom Eugênio de Araújo Sales, em Natal, já estão todos abertos ao tráfego de veículos, melhorando a mobilidade urbana no entorno do estádio Arena das Dunas, bairros de Lagoa Nova e Candelária, zona sul.

O último último túnel que faltava era o da avenida Raimundo Chaves, liberado no domingo (27), enquanto as duas passarelas foram liberadas nesta segunda-feira (28). Mas ainda falta o viaduto da BR 101 para completar o conjunto de obras desse importante projeto.

Informação da Prefeitura de Natal promete para quinta-feira (31) a liberação do viaduto da BR 101, isto é, se não continuar chovendo até lá. Essas obras, com um viaduto estaiado e outros túneis que foram entregues antes da Copa do Mundo, são legados que vieram com o Mundial da Fifa 2014.

Não se pode negar que o trânsito por ali melhorou bastante depois dessas obras, acabando com os demorados congestionamentos nas horas de movimento intenso.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Mundo de guerras

 Engrosso as fileiras do papa Francisco que pede paz nos países em conflitos com perdas humanas. O papa está em seu papel e cabe a todos e todas de boa vontade entender esse gesto pela humanidade e não apoiar um lado ou outro. O importante é a paz e deixar as diferenças religiosas, ideológicas e de raças relegadas a um segundo plano ou até mesmo a um terceiro.

Não se constrói um mundo melhor com guerras, violências e sem diálogo. Torcemos (ou rezemos) pela paz, isso é o que interessa, e não ficar a favor ou contra de A ou B. Os seres humanos deveriam usar sua inteligência para superar as diferenças e não medir forças que só destroem, alimentando a ganância da indústria bélica no mundo. Com a beligerância só cria-se mais problemas.

Enquanto atitudes mentais construtivas desarmam animosidades, rivalidades e individualismo. É pelo bem de todos que devemos nos mobilizar, seja em família, seja na comunidade, seja em nosso país. A crítica construtiva é importante, o debate também e as opiniões discordantes são interessantes para enriquecer a discussão, mas a guerra em si é desnecessária, inútil e destruidora do equilíbrio humano.

Este dia de hoje, 28 de julho, é bem apropriado para essa reflexão, já que está fazendo cem anos do início da Primeira Guerra Mundial, como lembra o papa Francisco em seu discurso. Portanto, que não nos falte memória para aprender com erros do passado.
______________
Fonte Agência Brasil
Papa Francisco pede paz no Oriente Médio, no Iraque e na Ucrânia

domingo, 27 de julho de 2014

A questão é ser do contra

Francamente, não morro de amores pelo governo dilmista. Até por conta dos petistas "xiitas" como dizem por aí. Mas também não embarco nas críticas do "contra" da mídia nacional conservadora, que encontra sempre motivo para virar as costas ao governo Dilma Rousseff.

Aliás, entendo que não fica só contra apenas da petista Dilma Rousseff, e sim do nosso próprio país. Nessa questão diplomática entre um representante do governo de Israel e a posição do governo brasileiro de chamar seu embaixador lá para conversar aqui, só quem ver erro é a direita radical.

A grande mídia conservadora consegue aí uma brecha para atacar o governo brasileiro porque tomou uma decisão, diante de uma guerra desproporcional entre Israel e a Palestina. Ora, quem, meu Deu do céu, apoia uma força desigual massacrar civis, matando crianças e mulheres indefesas?

Isso não é ser favor do radicalismo do Hamas, que sou contra, mas é não concordar com respostas radicais, fazendo pior do que fazem os inimigos. O uso da força para se defender tudo bem, mas massacrar o outro e ainda ironizar nosso país, sou contra. A mídia conservadora é contra porque é contra. Estou fora!

sábado, 26 de julho de 2014

Legado da Copa

VISITANTES Na Copa do Mundo 2014 Fifa em Natal
Nada menos que 180 mil turistas que visitaram Natal durante a Copa do Mundo, no período de 12 a 25 de junho, desembolsaram, em média, R$ 1.854,11 cada um, levando em conta apenas os valores gastos com refeições, estadia, deslocamento e lazer. Isso significa que, juntos, esses turistas injetaram R$ 333,74 milhões na economia potiguar. Está aí uma vantagem de ser sede da Copa. Outra vantagem é que esse evento deixou importante legado na divulgação da cidade. A grande maioria dos visitantes (69,6%) veio a primeira vez a esta cidade e pretende voltar em outra oportunidade (69,2%). Os números são do levantamento "Perfil dos turistas em Natal durante a Copa do Mundo Fifa 2014", realizado pelo Instituto de Pesquisa e  Desenvolvimento do Comércio (IPDC) da Fecomércio RN.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Segurança: Deus nos acuda!

Enquanto o governo de Rosalba Ciarlini (DEM) no Rio Grande do Norte segue em rota de colisão com delegados e agentes da Delegacia de Homicídios (Dehom), num arranca rabo dos diabos, o crime na cidade de Natal e municípios do interior encontra terreno fértil para aumentar.

Logo a delegacia que se criou para combater a onda de homicídios no Estado e, sobretudo, nos municípios da região metropolitana, o governo arranja mais essa confusão e haja a exonerar e transferir delegados, desfalcando a equipe que estava começando a trabalhar na onda de crimes.

O noticiário dá conta de que se trata, na verdade, de retaliação que partiu do governo, em decorrência de denúncias feitas pelos policiais civis em relatório ao Tribunal de Justiça do Estado do RN. O governo revidou e a confusão se formou na nova delegacia, que há tanto tempo se pedia para ser criada.

Sabe mesmo quem perde com isso? Somos nós, a população, que fica à mercê da insegurança, com bandidos invadindo restaurantes e lanchonetes, explodindo no interior caixas eletrônicos de bancos, e por aí vai essa onda toda de violência. E o governo o que faz? Gera mais confusão de tantas já arranjadas.

São quase mil homicídios entre janeiro e julho deste ano, engrossando as estatísticas no RN. A questão do combate à violência é hoje a maior prioridade no Estado para quem vier assumir o governo em janeiro de 2015. Não se pode mais negligenciar com esse problema.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Mais um desfalque

Depois das mortes dos escritores na semana passada João Ubaldo Ribeiro e, logo no dia seguinte, Rubem Alves, mais um escritor morre aumentando o desfalque em nossa cultura. Desta vez foi o paraibano Ariano Suassuna, aos 87 anos, nesta quarta-feira (23), que viveu em Pernambuco desde a adolescência.

Era escritor, poeta e dramaturgo. Dele nunca esqueci sua obra mais popular Auto da Compadecida, adaptada para o cinema. Os grandes talentos da vida cultural  estão se indo e vão nos fazer muita falta. Mas ainda podemos reencontrá-los buscando suas obras para ler ou reler.

Suassuna era não só talentoso na criatividade literária, mas também carismático, desses que distribuía grande simpatia por onde passava. Marcava sempre presença em eventos da cultura, tendo vindo inúmeras vezes aqui ao Rio Grande do Norte. Agora em agosto viria ao RN para o Flipipa – Festival Literário da Pipa. 
________________

quarta-feira, 23 de julho de 2014

A volta de Dunga

O Brasil não é só futebol. Além da questão da seleção brasileira que se quer resolver para a próxima Copa do Mundo em 2018, existem problemas inadiáveis para se discutir e obter soluções, como o da segurança pública no país, saúde coletiva e da educação com qualidade. Não é só, pois, temos inúmeros outros que nos preocupam ou somos afetados no dia a dia.

O da nossa seleção é o de menos, todavia, não conseguimos nos desligar das notícias do futebol depois do impacto negativo que nos tirou do caminho do hexacampeonato em nossa própria casa. Vamos ainda carregar esse trauma futebolístico por muito tempo, talvez até sairmos vitoriosos de nova Copa. O futebol está nas raízes do nosso povo e é de fato uma paixão nacional. 

Digo tudo isso para entrar no assunto do dia, que é a volta de Dunga como técnico da seleção brasileira. De agora em diante a atenção se volta para o que acontecerá na renovação da seleção. O que Dunga vai fazer, com quem contará para formar uma equipe confiável e de que forma vão ser treinados. Saberemos já a partir dos novos jogos amistosos deste ano em preparação para as eliminatórias da Copa de 2018.

Nada contra Dunga, mas entendo até que a renovação da seleção começou mal recorrendo a um técnico do passado. Mas – quem sabe! – pode ser que agora dê mais certo. Uma coisa Dunga disse na entrevista que me agradou neste primeiro momento: de que vai considerar jogadores jovens e também os experientes num trabalho de conjunto do time. Outra: quer formar uma equipe que atue de forma compacta em campo.

Boa sorte Brasil, que tudo dê certo para que possamos voltar ao refrão: "O campeão voltoooou!!!

terça-feira, 22 de julho de 2014

Adiamento: é brincadeira!

Basta uma chuvinha de nada em Natal para as obras restantes do Complexo Viário Dom Eugênio de Araújo Sales, no entorno do estádio Arena das Dunas, zona sul, serem adiadas. Está virando brincadeira! Parece até que são feitas de papel para se desmanchar na chuva.

Imagine construir uma obra dessa (túneis e passarelas) em cidades que o inverno dura quase o ano todo. Qualquer neblina que cai em Natal é motivo de adiamento. Aliás, parece que basta apenas o tempo ficar um pouco frio para ser anunciado novo adiamento da entrega dessas obras. Putz!

Já pensou se nós natalenses tivéssemos um inverno rigoroso, como têm alguns países?! Essas obras não sairiam tão cedo! Ou então não encontraríamos construtoras capacitadas para construir obras para esta cidade. Começa-se a desconfiar que o problema é outro. Será mesmo?

O túnel da avenida Raimundo Chaves, que toda semana tem a entrega adiada, não foi entregue nesta segunda-feira (21) como anunciado pela Prefeitura de Natal. As duas passarelas também não. Está tudo na dependência do clima. Pense aí! Não existe mais o "que chova ou que faça sol" para cumprir o prometido. 

Com esse inverno natalense, que gera adiamento de entrega das obras, dá até medo esperar que esse viaduto da BR 101 seja mesmo entregue até 31 de julho, como prometido. O que deve ser investigado agora não é o atraso das obras, que tornou-se rotina, e sim se os recursos estão sendo liberados em dia. 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Mobilidade e seleção brasileira

Iniciamos a semana sob a expectativa da liberação de mais um túnel do Complexo Viário Dom Eugênio Sales, na zona sul de Natal, do conjunto de obras inaugurado antes da Copa do Mundo, mas que até hoje ainda não totalmente entregue. Agora é o túnel da avenida Raimundo Chaves, sob a avenida Prudente de Morais, em Candelária, que vai ter a obra liberada ao tráfego de veículos.

É mais uma alternativa de melhoramento da mobilidade urbana, com via que faz a ligação entre a rua Jaguarari e marginal da BR 101, tornando o acesso fácil entre as zonas sul e oeste. Facilita também para quem vem do Centro da cidade pela Jaguarari em direção a zona sul, que já conta também com a alternativa da rua Militão Chaves. Esta também leva até a marginal da BR 101.
______________

DUNGA De volta à seleção
COMEÇAMOS A SEMANA já com a notícia de que Dunga é o escolhido para novo técnico da seleção brasileira em substituição a Luiz Felipe Scolari, o Felipão.

O anúncio vai ser feito oficialmente terça-feira (22) pela CBF. Dunga já dirigiu a seleção entre 2006 e 2010, quando obteve bons resultados até a derrota para a Holanda nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul. Foi a gota d'água para ele deixar o comando da seleção.

Na verdade, por conta das goleadas na Copa deste ano no Brasil que a seleção brasileira levou nas semifinais, esqueceram que com Dunga em sua época, só chegamos até as quartas de final na África.

domingo, 20 de julho de 2014

A cultura desfalcada

ESCRITOR João Ubaldo, 73 anos
Primeiro, na sexta-feira (18) perdemos o escritor baiano João Ubaldo Ribeiro que morreu de embolia pulmonar. Agora, vem mais outra triste notícia, deste sábado (19), a morte de Rubem Alves por falência múltiplas dos órgãos, grande pensador de excelentes obras que nos deixa assim, com essas duas partidas, desfalcados no time nacional das letras. O país lamenta e entristece com essas perdas. Ficam as obras literárias que ambos deixaram como bem maior.

ESCRITOR Rubem Alves, 80 anos
Rubem Alves, mineiro, para quem não o conhecia, era não só escritor mas um educador de projeção nacional. Foi também considerado um expoente na renovação do pensamento teológico da América Latina. Era pioneiro da denominada teoria da libertação. Escrevia sobre teologia, filosofia, pedagogia, psicologia e, na literatura, de crônica à poesia. Passei a admirá-lo a partir de uma entrevista dele que assisti na televisão. Comecei, então, a procurar suas obras e o que ele escrevia num blog.

Já do baiano João Ubaldo Ribeiro costumava, até então, ler sua coluna de artigo aos domingos no jornal  O Globo. Era colunista também do jornal O Estado de S. Paulo. Esteve recentemente de férias e retornou a escrever no seu espaço habitual. Era uma das coisas boas da editoria de opinião, que quase todo domingo eu tinha o hábito de procurar para ler, entre os artigos que despertam meu interesse pela leitura. Suas obras, como "Sargento Getúlio", adaptado para o cinema, jamais serão esquecidas por nós.

sábado, 19 de julho de 2014

Sem esquecer

FINAL Copa 2014 jogo Alemanha x Argentina
Quando todos tentam esquecer o vexame que a seleção brasileira nos deu nos jogos das semifinais, fico mais curioso para saber quem vai ser o novo treinador que deve ser anunciado até terça-feira (22). É o substituto de Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Falam na volta do Dunga. Sinceramente, eu não creio que o ex-técnico voltará a treinar a seleção. Então, não é inovação e sim a volta ao passado.

Com esse desastre que foi o final da Copa do Mundo aqui no Brasil para a nossa seleção, parece que o futebol brasileiro deixa de ter a admiração e fica apenas com o respeito. Insinuou-se até buscar um técnico estrangeiro para treinar a seleção, mas o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, descartou. Para ele, ainda não é hora para tal medida. O Brasil dispõe de bons treinadores.

A verdade é que nosso futebol arte está sumindo, aquele que se jogava na época de Pelé e Garrincha. Craque por aqui, agora é coisa rara – um Neymar Jr., por exemplo. Precisamos ter mais craques para enfrentar numa Copa do Mundo as grandes seleções como a da Alemanha e Holanda que agora em 2014 mostraram um futebol bem superior ao nosso. Até mesmo ótimas seleções sul-americanas como a do Chile, Colômbia e nossa rival maior, a Argentina.

Hoje somos nós que admiramos o futebol deles, enquanto antes eram eles que se extasiavam com o nosso talento em campo. Cadê nossa arte? Será que não vamos encontrar nas escolinhas de base, mantê-los por aqui e aperfeiçoá-los em jogadas conjuntas de equipes? Defesa, meio-campo e ataque? A nova Copa, em 2018, na Rússia, está distante, temos senão o tempo todo, pelo menos contamos com quatro anos para chegarmos bem melhor.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Aeroporto: providência acertada

A adoção de linhas de ônibus executivos do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana, até Natal, foi assunto aqui deste diário de internet dia 9 de junho (clique no link logo aí abaixo) como sugestão e entendida como boa ideia pelos que comentaram.

Leio agora em sites noticiosos que essa providência por parte do Consórcio Inframérico, que administra o aeroporto) está a caminho. Seria a criação de duas linhas de ônibus executivos operando 24 horas entre o aeroporto e um ponto de Natal, que não foi anunciado mas que deveria ser a  Rodoviária de Natal.

É o ponto mais indicado para apoio a uma  linha desse tipo, que chova ou faça sol. Também por questão de segurança para quem vai esperar ou pegar esse ônibus altas horas da noite ou madrugada, ou então descer dele. Daí seria fácil esperar alguém da família ou pegar um táxi para o destino.

Por isso, o mais indicado é que esses ônibus estabeleçam uma ponte entre aeroporto–rodoviária e vice-versa. A população agradece tal iniciativa.
____________

JoséAécioCosta.com: Linha Aeroporto–Rodoviária: NOVO AEROPORTO Custo com táxi encarece viagem Pensando bem, o DER (Departamento de Estradas de Rodagens) ou Semob (Secretaria de Mobil...

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Nem sobe, nem desce

A taxa básica de juros (Selic) do Banco Central foi mantida em 11% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom) pela segunda vez, em decisão desta quarta-feira (16). Isso indica que esbarrou num limite máximo e daí não deve passar para não sacrificar ainda mais o crescimento do país.

Esta é a interpretação que está sendo dada pelo noticiário econômico da imprensa nacional. Com a taxa de juros no atual patamar, o Banco Central quer tempo para que os efeitos de reduzir a inflação em alta gerem resultados para a economia brasileira.

O problema é que o país atravessa uma conjuntura econômica perigosa de inflação alta e baixo crescimento, conforme analistas do mercado. Na verdade, o aperto monetário de elevação dos juros não tem produzido os resultados esperados até aqui. O BC entende que se deve esperar mais tempo.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Questão maior no RN

Hoje a questão que mais desafia os postulantes ao governo do Rio Grande do Norte é, sem dúvida, a da segurança pública. Os altos níveis de criminalidade, na capital e demais municípios no Estado, torna-se imprescindível uma proposta sustentável para o próximo governo.

Nada mais há a esperar da atual gestão pública do governo Rosalba Ciarlini nessa área que se questiona falta de investimentos, ações eficientes e estratégias no combate ao crime de modo geral. Até porque a onda de violência só cresce em Natal e cidades do interior, sobretudo depois da Copa do Mundo.

Por aqui assaltos a mão armada em lanchonetes e restaurantes estão se tornando corriqueiros, assim como crimes de pistolagem. Parece até que nossa polícia recuou como a seleção brasileira para a Alemanha e Holanda e perde de goleada para a bandidagem que não dá trégua à rotina da vida urbana.

Entendo que o grande debate da sociedade com os candidatos ao pleito de 5 de outubro deve ser sobretudo o da questão da segurança pública, que não pode piorar mais. 

terça-feira, 15 de julho de 2014

Cidade insegura

É cada vez mais preocupante o nível de insegurança a que Natal e outras cidades do Rio Grande do Norte estão sendo atingidas depois da Copa do Mundo. A bandidagem se tornou ousada e mostra do que é capaz em cidades quase despoliciadas, sem o mínimo de reforço para enfrentar o crime.

À luz do dia, por volta das 10h da manhã desta segunda-feira (14), um assaltante tomou o carro de sua vítima, um morador do Jardim Botânico, bairro de Neópolis, zona sul de Natal, que acabava de chegar ao prédio de apartamentos. 

Achando pouco, ainda arrancou a bolsa de uma mulher que chegava ao mesmo local e arrancou em seguida a toda velocidade, deixando todos perplexos da audácia que empreendeu. Numa cidade sem policiamento ostensivo, o crime cresce assustadoramente.

Nem numa lanchonete se pode ficar seguro hoje em dia. Basta ver as notícias de assaltos a esses locais. A questão mais urgente hoje para esses candidatos a governo é a da segurança pública. O que fazer para combater a crescente criminalidade no RN.

A violência anda solta e dá medo, general! Não temos guardas vigiando nossas casas e nos protegendo dia e noite. Nem precisava tanto! Bastava um policiamento ostensivo em todas as áreas da cidade, realizando rondas em motocicletas e outros colocados em pontos estratégicos dos bairros.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

E a Copa 2014 se foi

Com a Alemanha 1 x 0 Argentina na final deste domingo (13), a Copa do Mundo 2014 no Brasil terminou definitivamente. Ficam as lições que, certamente, o Brasil vai aprender. Sem desmerecer a bela campanha que fez a seleção da Argentina até a final, os alemães foram merecedores do título de campeão.

Primeiro porque foi a coroação de um trabalho de muitos anos, algo em torno de 14 anos. Trabalho persistente, estudado e organizado até chegar ao resultado esperado. Agora a Alemanha é tetracampeã, está a um passo de alcançar o mesmo patamar do Brasil pentacampeã.

Segundo porque a Alemanha do técnico Joachim Löw formou uma seleção brilhante de craques, que sabe jogar futebol com calma, talento e estratégias. Desde o começo da Copa era favorita, assim como a Holanda que perdeu nos pênaltis para a Argentina e ficou em terceiro lugar.

Nós brasileiros temos que nos conformar desta vez com o quarto lugar e nos prepararmos melhor,com escolhas mais acertadas. Ou será que não somos mais um celeiro de craques?

domingo, 13 de julho de 2014

Triste fim de Copa 2014

PELÉ Ah! como ele nos deu muitas alegrias
Neste domingo (13) termina a Copa 2014 e o nosso pesadelo. Alemanha x Argentina faz a final e nós brasileiros e brasileiras somos simples espectadores. Na disputa do 3º lugar dos quatro finalistas, ainda perdemos por um placar folgado a favor do adversário: Holanda 3 x 0 Brasil.

O que aconteceu com o Brasil nestas semifinais ninguém explica. A seleção brasileira simplesmente apagou-se desde a saída de seu craque Neymar Jr., lesionado nas quartas de final. A seleção ficou sem um bom driblador, de chute certeiro em direção ao gol, e o poder ofensivo sumiu de repente.

Nossa seleção precisa ser reinventada aproveitando algumas peças-chave do tabuleiro. Uma seleção precisa se preparar desde cedo, considerando veteranos, com experiência, e novos talentos do futebol que vão surgindo. Precisamos de mais de um craque na seleção, de homens gols consagrados.

Não sei o que aconteceu com Fred, camisa 9 da seleção, que tanto se confiava, sumiu nesta Copa. Nosso meio de campo não funcionou e o resultado foi o fiasco que não queríamos.

Até o Pelé, nossa  referência nº 1 no futebol, sumiu nesta Copa em casa. Ignoraram nosso rei de outras Copas, enquanto para os argentinos Maradona permanece sendo o maior de seus ídolos, apesar de agora terem outro ícone, o Messi, camisa 10. Rolou muita arrogância por aqui! Infelizmente!!!

sábado, 12 de julho de 2014

Ainda obras inauguradas

Cadê o restante das obras do complexo viário inaugurado aqui em Natal antes dos jogos da Copa? Sai hoje, sai amanhã e, assim, o tempo vai passando com serviços intermináveis. O túnel da avenida Raimundo Chaves, em Candelária, zona sul, é uma dessas obras que permanece interditada e até hoje não terminou.

Nas avenidas Jerônimo Câmara e Capitão Mor-Gouveia, também zona sul, a mesma coisa. Toda semana essas obras são adiadas e só Deus sabe quando terminam, principalmente os túneis que prometeram liberação rápida. Ao que parece as obras caíram de ritmo, porque não está mais chovendo aqui.

Por onde é que se chega à estação rodoviária de Natal, na Cidade da Esperança, zona oeste, partindo-se da zona sul? A Jerônimo Câmara está interditada em alguns trechos e é preciso fazer desvios. A única alternativa parece ser mesmo a avenida Lima Silva, que fica depois da Jerônimo Câmara, no sentido Candelária–Centro de Natal.

O viaduto da BR 101 é mais uma obra que toda semana sofre adiamento. Talvez seja mesmo melhor assim do que desabar como o de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Deus que nos livre!

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Sem explicação!

Se o craque Neymar Jr. não tem explicação para o que aconteceu na goleada de Brasil 1 x 7 Alemanha, da semifinal desta Copa 2014, se o técnico Felipão também não, imagine nós outros que damos os nossos palpites de fora, sem conhecer o ambiente lá dentro da concentração da seleção.

Foi tudo, então, uma fatalidade! Assim como daquela vez que se esperava tanto de Ronaldo Nazário, o Fenômeno, em outra Copa, num jogo contra a França, e deu no que todo mundo viu. O homem amarelou, a seleção perdeu para os franceses e o craque brasileiro só se recuperou mais adiante em outras Copas.

Isso foi na final de 1998, na Copa do Mundo lá da França, em que o Brasil perdeu para os anfitriões pelo placar de 3 a 0. Quem não se lembra também daquele fiasco brasileiro? Ninguém fala mais porque Ronaldo se refez e mostrou seu grandioso futebol em Copas que se seguiram.

Agora Copa do Mundo no Brasil, nas duas que tivemos, não deram certo mesmo, apesar do nosso favoritismo jogando em casa cercados pela nossa torcida. Talvez este seja o problema: a pressão sobre os jogadores, que começa com o "tem obrigação de ganhar!". Quer pressão maior?

Na verdade, a seleção tem a obrigação de disputar e dar o melhor de si. Mas ganhar mesmo vai depender do jogo dos nossos adversários. Se formos melhores em campo, aí sim, é possível ganhar. Caso não, ganha quem se sai melhor – ou não? Disputa em campo não se ganha por imposição e sim por conquista.

Torcedores, mídia e até mesmo jogadores precisam ter mais humildade em relação aos nossos adversários.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Final Argentina x Alemanha

Domingo (13) chegaremos à final desta Copa do Mundo 2014 no Brasil que deixará uma marca histórica indelével no nosso futebol, com a goleada que sofremos. A disputa do título de campeão é entre Argentina x Alemanha. Apostava que seria a Holanda que uma melhor campanha nesta competição mundial.

Na verdade, subestimei o futebol do nosso vizinho, que desde o primeiro ranking feito por mim na fase inicial, ignorei o potencial da Argentina e coloquei quatro favoritos, com a Holanda em primeiro lugar, depois França, Brasil e Alemanha. Errei feio: a Alemanha é o grande finalista juntamente com a Argentina.

O Brasil não tem dado sorte jogando em casa. Na verdade, a pressão psicológica sobre os jogadores é bem maior por parte da torcida e termina frustrando nossas expectativas. Lá fora, parece que a seleção fica mais à vontade e termina fazendo melhor. Aqui, no país, duas copas e duas derrotas marcantes.

Agora nos resta disputar o terceiro lugar com a Holanda, o que também não vai ser fácil. De qualquer forma estamos entre os quatro finalistas desta Copa em casa. O chato foi a derrota desta terça-feira (8) ingrata. O resultado de Alemanha 7 x 1 Brasil foi massacrante.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Decepção! na semifinal

Nunca pensei de tamanha decepção na semifinal de Brasil 1 x 7 Alemanha. Cadê a seleção do Felipão? Estava desconsertada, irreconhecível e vulnerável. Não tenho palavras para o que aconteceu. Simplesmente, foi um massacre inesperável. Não deu certo o esquema do Felipão.

Estou sem palavras, mas a Alemanha estava mil vezes preparada para a disputa e deve enfrentar outra seleção tão bem preparada quanto ela. Creio que vai ser a Holanda. Mas pode ser a Argentina que vai sofrer para passar pela Holanda.

Dificilmente a Argentina passará pela Holanda. Então, a disputa final deve ser entre os europeus: Alemanha x Holanda. Nós já ganhamos a Copa lá, agora eles vão ganhar aqui. A seleção de Felipão sem Thiago Silva e Neymar Jr. não deu certo.

Foi um verdadeiro fiasco. Estou ouvindo aqui, foi a pior derrota de todas as Copas.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Semifinal Brasil x Alemanha

Quem levará a melhor entre Brasil x Alemanha nesta semifinal? Logo mais saberemos e espero que a seleção brasileira esteja em estado de graça para superar nossos adversários. Não é fácil, mas é possível sim! Essa esperança está com milhares de brasileiros e brasileiras espalhados por todo o país

Tenho a impressão de que Fred hoje compensará sua escalação e voltará a ter êxito em suas investidas no ataque, aparecendo neste jogo da semifinal. Outro também que me dá esperanças é o meia-atacante Oscar. Se eu acertar vamos ganhar para os alemães. Embora tudo dependa do conjunto harmonioso em campo.

Falta pouco tempo para sabermos o que vai acontecer, com os alemães entrando inteiros e nós brasileiros desfalcados de dois titulares: Neymar Jr., a estrela, contundido, e o grande Thiago Silva na zaga, que cumpre suspensão de dois cartões amarelos. Mais sobre essa partida, só depois. Boa sorte a todos nós!

segunda-feira, 7 de julho de 2014

A Holanda e suas novidades

Ah, a Holanda e suas novidades! Cada ano de Copa tem sido quase sempre assim. Em 1974 a seleção da Holanda apareceu fazendo sucesso com o tal do "carrossel holandês" – quem não se lembra? Girava a bola entre eles, envolvendo seus adversários, até chegar ao gol.

Agora, em 2014, a Holanda de hoje nos aparece com um goleiro especialista em pênaltis. É ele o Tim Krul que entrou só na hora da disputa por pênaltis, substituindo o goleiro titular Jasper Cillessen, estratégia usada pelo técnico da seleção Van Gaal. 

Deu certo, salvou a Holanda defendendo dois pênaltis contra a Costa Rica. Se bem que o nosso goleiro Júlio César tem se saído também muito bem na defesa de pênaltis nesta Copa. Nos salvou contra o Chile.

A Holanda trouxe também o atacante mais veloz da Copa: o craque Rubben, imbatível suas qualidades. É veloz no pique, dribla bem e chuta para o gol ou dá passes com precisão.

Então, que se cuide a Argentina do craque Messi que vai enfrentar essa seleção holandesa agora nas semifinais.

domingo, 6 de julho de 2014

Especialista em pênaltis

A Copa do Mundo tem de tudo. Nunca antes tinha visto isto: um goleiro especialista em pênaltis. Assim fez a Holanda, preparando um goleiro para a disputa de pênaltis, tão bem está preparada para ser uma das melhoras deste Mundial até a final se possível. Está bem próxima.

Costa Rica, país da América Central, fez o que pôde no jogo, levando a favorita para a disputa de pênaltis, depois que a Holanda passou por um sufoco no tempo regulamentar e depois na prorrogação dos 30 minutos. Infelizmente não estava tão bem preparada para a disputa de pênaltis, apesar de ter bom goleiro.

Agora sobrou para a Argentina de Lionel Messi que vai enfrentar a seleção do Robben nas semifinais. Não vai ser fácil para o selecionado argentino passar pela Holanda. Entendo que o Brasil, mesmo sem Neymar Jr., tem mais possibilidade de vencer a Alemanha na semifinal.

Depois só Deus sabe se pegar a Holanda. Melhor seria a Argentina para a final da Copa se chegarmos lá. 

sábado, 5 de julho de 2014

E agora Brasil?

AMARILDO Precisamos de outro agora
Nesta sexta-feira (4) este diário de internet passou em branco. Deixei para escrever depois do jogo do Brasil 2 x 1 Colômbia e terminou não dando mais diante das comemorações. Preferi deixar para o dia seguinte após os acontecimentos, para dizer alguma coisa com calma, as ideias ordenadas e tudo o mais.

O fato passamos para a semifinal, mas perdemos Neymar Jr. que saiu com uma vértebra fraturada e o capitão da seleção Thiago Silva suspenso por acumulado dois cartões amarelo. Assim sendo o Brasil não vai inteiro contra uma equipe que estará sem problemas e joga como cotada ao titulo.

Então, a Alemanha vai pra cima do Brasil com tudo, para vencer a semifinal e disputar a final. Vamos ter que lançar mão de nossas reservas estratégicas para enfrentá-la e superá-la na garra. É difícil, sim, mas não impossível porque nossos jogadores são talentosos e o conjunto poderá se sair bem.

Brasil já venceu sem Pelé, com Amarildo substituindo-o, em 1962. Agora é possível também superarmos nossos problemas e chegarmos à final. Tudo vai depender de como jogarmos. É a pátria toda de chuteira! Quem vai ser o nosso Amarildo atual?

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Frota da segurança pública

A notícia nos diz que o governo do Rio Grande do Norte comprou 103 novos veículos para o policiamento no Estado. É claro que isso tem importância no investimento que se faz para tentar renovar a frota e melhorar o patrulhamento dos municípios que receberão esses carros.

No entanto, como já disse aqui de certa vez, a questão vai além da renovação da frota. É preciso que o Estado tenha também recursos para manter a frota que compra, porque do contrário é dinheiro jogado fora, tornando-se muito mais fácil engordar o lucro das montadoras do que garantir vida útil a esses veículos.

É por falta de recursos para a manutenção das frotas que os carros de polícia daqui do Estado logo viram sucatas de ferro velho, com poucos anos de uso. E é assim que cada governo investe na compra de frotas para pagar em longas parcelas de perder de vista, mas negam verbas para manter a frota adquirida.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Melhorias bem-vindas

É bem verdade que o trânsito em Natal melhorou razoavelmente na BR 101 nas imediações do estádio Arena das Dunas, em Lagoa Nova, zona sul, apesar de nem todas as obras do complexo viário estarem liberadas. Ainda tem viaduto, túneis e passarelas em acabamento para a liberação total.

Contudo, já é sentida a melhora em relação às interdições das obras e como fluía o trânsito ali no entorno do estádio antes. Imagine quando estiver tudo funcionando desse conjunto que compreende o Complexo Viário Dom Eugênio de Araújo Sales. Qualquer melhora é sempre bem-vinda.

Mais um importante projeto vai ser o da avenida Engº Roberto Freire, outro gargalo de trânsito, na zona sul natalense, que começa antes e depois do viaduto sobre a BR 101 na direção de Ponta Negra nos momentos de intenso tráfego, na  chamada hora do rush.

Essa obra está confiada ao governo do Estado e deve sair só num próximo governo.

terça-feira, 1 de julho de 2014

A rotina da criminalidade

Bastaram passar os jogos da Copa do Mundo aqui em Natal, que recebeu grande reforço militar ostensivo e de serviço de inteligência, para que a região metropolitana da capital potiguar voltasse à rotina dos índices alarmantes de homicídios, conforme se previa que isso aconteceria logo depois.

Somente entre a sexta-feira (27) e a madrugada de segunda (30), o Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) do RN registrou 19 homicídios na região metropolitana natalense, dos quais seis em Natal, divulgou a mídia local. Nesse mesmo período oito mortes violentas foram registradas em Mossoró, a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, depois da capital.

São números preocupantes que tornam a segurança pública estadual como das áreas mais vulneráveis no RN. A bandidagem se aproveita desse ponto frágil do poder público para voltar a atacar, uma vez que é visível o crescimento da impunidade diante de tantos crimes no Estado.

REFRIGERANTE Ainda na dieta de muitos

Pensei que, com um batalhão de nutricionistas condenando os refrigerantes na dieta contra os males à saúde humana, os refrigerantes tives...