terça-feira, 31 de dezembro de 2013

2014 está aí gente!...

Confesso que são tantas as emoções vividas, que muitas delas, as boas – é claro – gostaria de que fossem reeditadas em nova versão no ano que vamos iniciar: 2014.

As ruins vamos dar um jeito de esquecê-las e deixá-las com 2013 que chegou ao fim. É como diz aquela linda canção do rei Roberto Carlos: "Se chorei/ ou se sorri/o importante é que emoções eu vivi".

Aliás, todos nós, como faz parte da vida. Lembranças boas, momentos inesquecíveis e alegrias mil. Mas há também o outro lado, de coisas que se passam com a gente, que desejamos que não se repitam.

Por isso se diz que a vida é cheia de "altos e baixos". E é mesmo, nenhum dos seres mortais vivem só na baixa ou na alta da experiência de vida.

Há momentos de baixo astral, outros de alto astral, alguns nem tanto lá nem tanto cá, quer dizer vivemos um meio termo. Assim passamos cada ano, entramos noutro e vamos levando a vida.

Melhorar a vida, multiplicar as alegrias e lutar pela felicidade, é sempre sonho de quem busca o amanhã. Sem esperança não vamos a lugar nenhum. Por isso é preciso sonhar e buscar a realização desse sonho.

Sem mais blá-blá-blá, que eu não sou conselheiro de autoajuda, mas busque fazer o bem para que juntos possamos fazer um 2014 melhor. Sem corrupção, sem bandidagem e sem guerra.

Lembre-se de que o mundo depende em muito de nós mesmos. E vamos em frente. Um feliz Ano Novo a todos!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Descontrole prisional no RN

Repercute nacionalmente de forma negativa as condições precárias do sistema prisional no Rio Grande do Norte, apontado como dos piores juntamente com outros dois Estados: Maranhão e Rio Grande do Sul.

Já sabia que por aqui o sistema prisional não merece confiança, são prisões que fogem ao controle oficial, funcionando em padrões condenáveis e que precisam urgentemente de reforma.

Sabe-se também que tal situação não é de agora, uma vez que essa precariedade já se arrasta de outros governos estaduais, porém tem piorado muito na atual gestão da governadora Rosalba Ciarlini  (DEM).

São três anos que se passaram sem que nada (ou quase nada) fosse feito para a melhoria das prisões, sem estrutura física adequada, com superlotação e frágil controle segurança.

Essa má fama do sistema prisional potiguar agora chega a um ponto cuja alternativa seria a intervenção federal, conforme defende o supervisor do sistema carcerário do Conselho Nacional de Justiça.

Em entrevista ao jornal O Globo, edição deste domingo, 29 de dezembro, o desembargador Guilherme Calmon  sugere intervenção federal para os presídios dos Estados do  RN, MA e RS.

Aliás, ele é claro, em dizer que, nestes três Estados, já deveria ter havido intervenção há muito tempo. Com isso, quem passaria a gerir o sistema seria o governo federal.

domingo, 29 de dezembro de 2013

Por que a pressa, hein?

Vereador  Capistrano, eleito para daqui  a um ano
Curioso mesmo neste fim de ano é a pressa com que os vereadores da Câmara Municipal de Natal elegem a mesa diretora da Casa para o novo biênio 2015/2016, com uma antecipação de um ano. Nada contra o vereador Franklin Capistrano (PSB) que foi o eleito para dirigir a CMN. Não é a primeira vez que ocorre. Mas é que isso vem sendo feito com um açodamento desnecessário, que chama atenção de quem presta atenção nos movimentos políticos. Daqui a um ano muita coisa pode mudar, porém quem vai assumir o comando da Câmara Municipal já está eleito. Até aqui não encontrei justificativa para isso, embora possa até existir. Não sei! Só sei, pelo noticiário, que a antecipação do pleito foi motivo para o acirramento dos ânimos na Casa. E pior: serviu também para atropelar a votação da Lei Orgânica Anual (LOA) mais urgente. A política tem nuances que a gente desconhece e ignora. 

sábado, 28 de dezembro de 2013

É Natal no Ano Novo

É mais um feriadão de fim de ano que se iniciou nesta sexta-feira 27 e só termina mesmo dia 2 de janeiro, depois do Ano Novo. O primeiro feriadão deste dezembro foi o do Natal já passado.

Feriadão, porque funcionário público desde a noite desta sexta-feira  já se sentia livre e solto para viajar, veranear e fazer seu happy hour contando com uma folga prolongada e dinheiro na conta.

Com tempo suficiente para participar das festinhas de confraternização, trocar o presente que ganhou e ir às compras para aproveitar o saldão de fim de ano. A mesmice de sempre.

A segunda e a terça-feira são dadas como pontos facultativos para o funcionalismo público, deixando-os à vontade. A esta altura muitos já pegaram a estrada, assim como foi no Natal.

Há também quem não é servidor público mas consegue férias neste período festivo, para deixar a cidade. É natural que neste sábado o movimento no trânsito urbano já esteja menor.

Quem fica por aqui, começa a se preparar para o réveillon e a virada de ano que, conforme já divulgado, não terá queima de fogos na praia de Ponta Negra na programação oficial deste ano.

O show pirotécnico vai ser na ponte Newton Navarro, entre as praias do Forte e Redinha., que deverá ter duração maior para compensar.

Ponta Negra fica de fora este ano por causa das obras de enrocamento que estão sendo feitas em sua orla.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

A política em marcha lenta

Estamos quase chegando ao réveillon, enquanto o quadro político potiguar permanece indefinido em relação às candidaturas para o pleito majoritário no Estado. Tudo vai ser deixado para 2014.

As especulações andam solta quanto aos nomes viáveis, porém, nem oposição e tampouco o grupo que está governando definem quem vai primeiro botar seu bloco na rua. Cada um espera pelo outro se definir.

Na verdade, sem força política e aceitação popular, o grupo da governadora Rosalba Ciarlini (DEM)  se mantém acuado, deixando o tempo correr. Enquanto o do PMDB arrisca possíveis nomes.

A bola da vez agora é o empresário Fernando Bezerra (Ecocil), com apoio dos Alves, para o governo do Estado, mas ainda sem definição do cogitado, nem também do partido – o PMDB.

Só há mesmo um virtual candidato ao governo, que é o vice-governador Robinson Faria (PSD), rompido com a governadora e que já é pretendente ao cargo desde muito tempo.

No mais neste início de verão só o calor que está aumentando. As conversas de possíveis formação de chapas ficam para os alpendres do veraneio no litoral potiguar, regadas certamente a um bom Whisky.

Vamos aguardar, portanto, a marcha dos acontecimentos, já que nem o PT aqui sabe ainda com quem vai  compor para o pleito eleitoral de 2014. Anda tudo no compasso de espera!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Questões do transporte coletivo

Uma nota das empresas do transporte coletivo urbano nos meios de comunicação chamou-me atenção por duas questões, no mínimo discutíveis, envolvendo os dois lados: setor empresarial versus governos.

A primeira questão é que a nota fala em defasagem no preço das passagens de ônibus que já se arrasta há cerca de três anos, mantendo-se até aqui o mesmo valor.

Pois bem, se de fato são três anos, enquanto neste período as empresas tiveram seus custos aumentados, e ainda seguram o mesmo valor das passagens, prova que havia aí à época um preço excessivo.

Ora, se em três anos as empresas ainda sustentam esse valor, de 2,20 reais a tarifa, é obvio que existia no início do preço reajustado muita gordura a ser queimada no decorrer de um longo tempo.

Mesmo que hoje os empresários falem em desmantelamento do sistema de transporte urbano como consequência, implicando na redução do número de veículos e de viagens nas linhas.

A segunda questão é a do lado oficial, em que as empresas denunciam que a tarifa foi mantida sob promessas de isenção fiscal dos governos municipal e estadual que nunca foram cumpridas.

Se isso é verdade, é claro, que os gestores públicos estão apenas empurrando o problema com a barriga, para que em mais dias, menos dias a questão estoure no colo de algum gestor.

E aí teremos, talvez, a inviabilização em definitivo do sistema de transporte coletivo em Natal, pois, como diz a própria nota, nenhum setor concessionário privado se manterá numa atividade sem retorno.

Moral da história: nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Busquemos ao menos meio termo.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Frota tende a crescer menos

Certamente que o aumento da alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) significa vendas menores e, em consequência, a frota circulante de veículos crescerá menos.

É o que se pode esperar desse anúncio feito pelo governo da presidente Dilma Rousseff, que a partir de janeiro agora vai elevar a alíquota dos carros populares.

São aqueles de 1.000 cilindradas, e com tecnologia flex (álcool ou gasolina) que sobe o IPI de 2% para 3%, acabando com as facilidades da compra por um menor valor.

No entanto, o governo ainda dá uma colher de chá, porque essa alíquota subirá menos dos 3,5% previstos inicialmente, conforme lemos na imprensa. Então, preparem-se: o preço do carro zero vai subir.

Mas essa alíquota de 3%  vigorará até junho, quando então virá a pancada grande subindo para 7% que é a alíquota normal. Aí acabou em definitivo o bem bom: carros mais em conta.

Nosso caso aqui, é tratar apenas da questão dos carros, porque da mesma forma a alíquota do IPI dos móveis também está subindo.Até dezembro se mantém em 3,5% e em janeiro sobe para 4%.

O problema dos carros é que precisamos de menos veículos em circulação nas cidades e mais transporte de massa de qualidade para melhorar a mobilidade urbana dos nossos deslocamentos.

Aqui em Natal vem aí, a partir de maio de 2014, o veículo leve sobre trilhos (VLT), já anunciou a CBTU – Companhia Brasileira de Trens Urbanos. Mais linhas e trens modernos. Muito bom isso!

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Talvez faltem as reflexões

As mesas estão sendo preparadas para a ceia natalina desta noite. O peru está garantido, o bom vinho não pode faltar e o panetone tem lugar cativo nesta tradição da noite do Natal.

É o clima natalino desta festa mais burguesa do que cristã para muitos de nós. A mesa está arrumada, tudo muito bem, muito festivo e bonitinho. Mas talvez faltem o mais importante e indispensável.

Falo das reflexões de todos nós sobre o significado desta data que o mundo comemora todo ano nos lares e nos restaurantes. Será que importamos mesmo com isso?

Que se sabe, comemora-se o nascimento do Menino Jesus, aquele que veio ao mundo e aqui deixou lições de vida para todos nós. Mas levar em conta suas palavras talvez seja o mais difícil.

A vida virou tão consumista e burguesa nas sociedades ocidentais, que parece interessar muito mais a festa pela festa. Mesas fartas, muita bebida e o vazio de nossas ações.

Nelson Mandela, o líder africano se foi neste 2013, mas deixou aqui entre nós suas ações históricas, lembradas e eternas para as gerações do presente e as que virão depois de nós.

E nós, refletindo sobre este Natal de festa, será que fazemos a nossa parte no meio em que vivemos? Ou tudo é feito apenas para nos exibirmos, refestelar-nos e sermos hipócritas? Pense nisso!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Às vésperas da festa natalina

Estes dias que antecedem a festa natalina são mesmo agitados. Não é apenas coisa da cabeça da gente, como se pode dizer. Só agora à noite cheguei a me sentar no computador para escrever.

Pela manhã viajei de volta do interior para Natal, para passar a noite de festa por aqui mesmo, em família como manda a tradição cristã. E por falar em noite de festa me veio rapidamente uma lembrança.

Lá pelo interior, na minha infância, só se falava assim para se referir ao Natal festa. Era uma noite realmente maravilhosa para a garotada de minha cidade Afonso Bezerra/RN, de onde cheguei nesta segunda-feira.

O mercado público era por assim dizer a principal atração de nossas andanças na noitada natalina. Muitas bancas com ponches de frutas naturais, alfinim e outras guloseimas enchiam nossos olhos.

Eu podia até ter passado este Natal (festa)  por lá e não só o fim de semana, para reviver essa lembrança do passado distante. Mas eu já havia programado voltar aqui para Natal cidade.

Tenho boas recordações daquele tempo, em que o Papai Noel parecia ser mesmo real e não apenas uma fantasia simbolizando o bom velhinho que distribui presentes para a criançada.

Eu também ganhava o meu que amanhecia colocado em algum canto visível do meu quarto. Diziam que era o Papai Noel que tinha vindo deixar altas horas.

Que tempo hein?... Até que chega a idade da gente descobrir a verdade. Quantas crianças por aí estão a desejar a visita do seu Papai Noel neste dia e nada, não é mesmo?  Este é o lado triste... Bem triste!

domingo, 22 de dezembro de 2013

E o verão chegou!..

Desculpem o atraso do post do dia. É que eu estou viajando e quando a gente viaja a rotina muda. Para não passar o domingo em branco, resolvi  marcar o ponto, dando boas-vindas ao verão 2013/2014 que, oficialmente, está aí lotando as praias. E a novidade principal deste verão vem do Rio de Janeiro, com o topless defendido para quem tem peito e quem não tem também. Vale-tudo pelo que entendi: peito empinado, peito caído, peito murcho. Está assim as praias cariocas neste verão, pois não se fala de outra coisa na mídia. Até o vocabulário que se aplica está inovado: é um tal de toplessaço, toplessinho e topless, este último como já conhecemos. São manifestantes que resolveram levar a propósito seu protesto de que mulher tem sim, que ficar à vontade se assim desejar, sem que isso represente atentado ao pudor. Verão quente!... 

sábado, 21 de dezembro de 2013

Exemplos que vêm de fora

A violência daqui do Rio Grande do Norte, que aumenta os índices da criminalidade, crescem já há um bom tempo, porém piorou muito no governo atual. São cerca de três anos sem resultados satisfatórios.

No entanto, estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) demonstra que Estados brasileiros com os mesmos problemas vêm conseguindo reduzir e manter sob controle a violência urbana.

É o Nordeste, contudo, onde essas estatísticas mais aparecem com essa questão, preocupando a todos nós.

Só nos últimos dez anos, as taxas de homicídios acentuadas foram constadas em 14 Estados do país, dos quais seis aumentaram 100%, sendo a maioria na região nordestina, conforme deu na coluna de Ancelmo Góis, de O Globo.

Tem jeito isso?  É claro que sim. Tanto é que sete outros Estados apresentaram queda nas mesmas taxas no período de uma década estudado pelo Ipea.

O caso que mais chamou atenção foi o de São Paulo que teve queda de 66,6% na taxa de homicídios. Para o Ipea, segundo o colunista, trata-se de um êxito internacional, comparável a Bogotá e Nova York.

Também o Rio de Janeiro vem conseguindo baixar essa taxa, com uma substancial diminuição de 35,4% no período de dez anos. Por que não seguir aqui no RN os exemplos de outros Estados?

Enquanto não, o crime violento se transporta dos municípios da região metropolitana da Grande Natal para até mesmo cidades pequenas do interior potiguar, intranquilizando populações. 

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Doa em quem doer

Sem contemplação e cumprindo seu papel como deve ser, a Justiça estadual e federal no Rio Grande do Norte faz tremer o mundo político potiguar com suas decisões recentes neste fim de ano.

Decidiu pelo afastamento e inelegibilidade da governadora do RN, Rosalba Ciarlini (DEM), que se sustenta no cargo por concessão de uma liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Rosalba teria abusado de sua condição de chefe do Executivo estadual a favor da então candidata a prefeita de Mossoró, Cláudia Regina (DEM), mesmo partido da governadora.

Antes dessa decisão, havia cassado mandato da prefeita de Mossoró, Cláudia Regina, em processo por abuso de poder político da então candidata da governadora nas eleições municipais de 2012.

Agora por último condenou à prisão o ex-assessor parlamentar Lauro Maia, filho da ex-governadora do RN, Wilma de Faria (PSB), e atual vice-prefeita de Natal, por envolvimento em corrupção.

Lauro foi condenado junto com mais dez pessoas envolvidas no que foi batizada de Operação Hígia, que apurou esquema de corrupção no então governo de sua mãe Wilma de Faria.

Acaba de cassar também mandato da deputada estadual Larissa Rosado (PSB), por uso abusivo dos meios de comunicação em sua campanha contra a então candidata adversária Cláudia Regina, lá em Mossoró.

São condenações que têm causado tremendo rebuliço nos meios locais da política potiguar, assustando quem pensava ter um feliz Natal e um próspero Ano Novo com muita paz.

Estão aí juízes fazendo valer o conhecido ditado de domínio público: "a justiça tarda mas não falha". É claro que, algumas decisões ainda cabem recursos, mas a Justiça aqui está fazendo a sua parte. 

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

IPTU: que pressa!

Mal terminamos de pagar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2013 e lá vem outro carnê  já cobrando o de 2014, para a partir de 10 de janeiro, com reajuste no valor.

Quem tem dinheiro paga logo em parcela única para se livrar o ano inteiro. Mas quem não tem parcela em dez vezes o que vai de janeiro a outubro de cada ano. Você passa o ano todo pagando.

Se essa pressa em cobrar do contribuinte se convertesse em serviços prestados de boa qualidade, até que era justificável. O problema é que pagamos o IPTU e os serviços, quando vêm, é a passo de cágado.

Sei que as prefeituras, tanto a daqui da capital, em Natal, como as demais andam encalacradas, sem recursos financeiros para tocar o que a população espera. Com exceção, talvez, de algumas.

Privilegiado, por exemplo, é o município de Guamaré, na região salineira, a 165 quilômetros de Natal,  que tem um PIB (Produto Interno Bruto) por habitante campeão, o maior do Rio Grande do Norte.

No entanto, ao que pese esse dado econômico, mesmo assim Guamaré não se livra de ser um município com índice de pobreza acima da média, conforme noticiou nossa imprensa.

Guamaré recebe royalties da poderosa Petrobras de causar inveja a qualquer outro município, no entanto, permanece com índice de desenvolvimento igualzinho a quem não recebe.

Quer dizer de pouco adianta esse prerrogativa natural se a riqueza do município não aparece. Deveria estar visível na educação, na saúde e vida socieconômica de seus habitantes. Mas não, cruz-credo!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Coisas do dia a dia

Tenho o hábito de tomar chá mate gelado, mas percebi que desapareceram dos supermercados e de casas de lanche o mate Leão em vasilhame de 1,5 litro e copos de 300 ml. Não encontro mais aqui em Natal.

Logo agora no calor deste quase verão, que tomar mate geladinho faz um bem danado. Já disse aqui, mas volto a dizer: sempre que vou ao Centro da cidade procuro aquela lanchonete exclusiva de chá mate.

Porém não encontro mais essa bebida para abastecer minha geladeira. Não sei por que desapareceu. Só vejo à venda o chá mate em caixa contendo saches. Assim mesmo comprei, mas não é tão saboroso.

Deixando o chá de lado, passamos para o panetone, muito comum nesta época do ano, já que o Natal está se aproximando. Aprecio muito o bom panetone, o problema é ser muito calórico.

O jeito é não exagerar mas não faz mal apreciar esse alimento. Vou tentar me conter com essa deliciosa iguaria natalina. O mercado está cheio de marcas sugestivas e preços também.

Por falar em preço, ainda não vi a pesquisa da cesta natalina, que o Procon costuma fazer nesta época do ano para alertar os consumidores das variações que existem por aí.

Afinal, a alimentação é um dos itens que hoje em dia pesa mais no orçamento doméstico e influencia nossa inflação. Por isso se deve tomar cuidado antes de comprar os produtos da ceia natalina.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Forças ocultas contra Rosalba?

O presidente Jânio Quadros, já morto, continua contagiando governos como o da governadora do RN, Rosalba Ciarlini (DEM), com sua expressão enigmática e na época bombástica de "forças ocultas", para justificar fracasso em seu governo.

Donde já viu forças ocultas atrapalhando o governo de Rosalba, senão suas próprias inconsequências se voltando contra sua gestão? É isso pelo menos o que se tem visto aqui no Rio Grande do Norte.

O que se vê, na verdade, é a insensibilidade e má gestão de um governo que fecha unidades pediátricas, deixando mães desesperadas com crianças no colo sem nenhuma assistência médica.

A violência crescente pelo Estado todo porque a segurança pública não conta mais com uma estrutura capaz de cumprir satisfatoriamente seu papel contra o crime.

E não esbarra por aí. O desmantelamento das centras do cidadão, um projeto que atendia a população em suas necessidades, virou um pesadelo para quem procura uma das que ainda funcionam.

Por tudo isso e muito mais não existem forças ocultas contra o governo de Rosalba a não ser a má gestão e a insensibilidade que seu governo demonstra à opinião pública.

Daí porque o resultado desse desastre administrativo confere a ela uma reprovação de 93%, rejeição nunca experimentada antes por nenhum governante na História deste Rio Grande do Norte.   

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Menos consumo este ano

Estamos a menos de dez dias das festas do Natal, época do ano em que as pessoas consomem mais, até mesmo pelo dinheiro adicional que recebem por conta do 13º salário.

Porém, especialistas nessa matéria já preveem que o consumo deste ano vai ser moderado – ou melhor, já está sendo parcimonioso porque muitos a esta altura já estão indo às compras.

Portanto não vai ser diferente aqui em Natal, pois o comportamento do consumidor deve ser o mesmo. E por quê? Ora, a inflação, juros mais altos e o endividamento vão segurar o consumo.

A economia brasileira vive um momento de freio, de muita cautela e expectativa, com o crédito mais caro por causa dos juros. Assim, a opção é parcelar compras em menos vezes.

Usar o 13º salário para pagar dívidas já que a inadimplência está aí, aumentando o envidamento. De resto, é garantir o bom vinho da ceia natalina e se preparar para entrar o ano mais leve.

A cidade de Natal, que tem o nome da festa, não é propriamente a capital do Natal, como é denominada Curitiba (PR), mas tem este ano boa programação natalina já iniciada.

Ruas e avenidas já receberam a decoração dando o clima festivo de época. Cada um faz o que pode, pelo menos o "Natal em Natal", uma marca nossa, saiu mais rico este ano.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Isso é nosso Brasil!

Apesar de toda a especulação imobiliária que existe em Natal, poucos imaginam – ou ninguém – que um apartamento na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, custa mais caro do que um imóvel de padrão classe média da zona sul aqui. Sabe o preço lá? Nada menos que 250 mil reais, deu na coluna de Ancelmo Góis, em O Globo, deste sábado. O anúncio, segundo ele, está numa lotérica da favela carioca. É isso aí gente, até quem mora em favela da zona sul no Rio esnoba. Aquele mundão de casas umas sobre as outras que a gente lá de baixo, em São Conrado, avista no alto do morro, custa caro morar ali. Aí é que é especulação, que o colunista intitula de "Bolha imobiliária". É impressionante como o Rio é todo cercado de morros ocupados por comunidades faveladas.

sábado, 14 de dezembro de 2013

Segurando-se na sela

Ao menos, por enquanto, a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM) vem segurando-se na cela, em virtude da liminar concedida pela ministra Laurita Vaz, do Tribunal Superior Eleitoral.

Mas até aonde vai esse seu galope é uma indefinição, pois depende do que for decidido pelo colegiado do TSE, o que só deve ocorrer depois do recesso, no início do próximo ano.

Até lá vão correr as especulações do destino da governadora potiguar envolvida em maus lençóis, depois do afastamento decidido aqui, em segunda instância, pelos juízes do Tribunal Regional Eleitoral.

Rosalba enfrenta decisões em primeira e segunda instâncias no Estado acusada de ter usado o poder econômico e político na campanha passada de sua candidata a prefeita de Mossoró, Cláudia Regina (também do DEM).

Para isso – é claro – teria se utilizado da condição de chefe do Executivo estadual, usando excessivamente sobretudo o avião do seu Estado para fazer campanha em Mossoró, sua terra e reduto eleitoral.

Cláudia Regina já se encontra afastada do cargo de prefeita dos mossoroenses e agora o bicho pega pra cima da governadora Rosalba Ciarlini que aguarda  sustentada por uma liminar do TSE.

O pesadelo da governadora e seu grupo é grande, até o desfecho final do processo. Para conceder a liminar, a ministra do TSE alegou que devem ser evitadas alternâncias na chefia do Poder Executivo estadual.

Isso porque geram insegurança jurídica e descontinuidade administrativa. É fato mas há de se considerar aí que "cada cabeça é uma sentença" e a Justiça não escapa desse velho chavão.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Cotidiano da grande cidade

Enquanto no Grande Rio são as chuvas de verão principalmente que castigam mais as cidades, trazendo transtornos, aqui em Natal são obras por toda parte que erguem interdições ao trânsito.

Além de ser natural neste período do ano, com a aproximação das festas natalinas, o trânsito se torna mais agitado na cidade, em todas as suas vias de maior fluxo de veículos no dia a dia.

São obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo, obra de saneamento, serviços de jardinagem nos canteiros centrais com cones estreitando as faixas de passagem dos carros e montagem da decoração.

Com isso, os acidentes no trânsito se tornam mais frequentes. Só nesta quinta-feira, 12 de dezembro, conta-se dois grandes engavetamento de veículos na zona sul, praticamente nos mesmos locais.

Isso quase num mesmo trecho da BR 101 próximo ao viaduto de Ponta Negra. O da manhã envolveu nove veículos, enquanto o da tarde mais sete carros se envolveram.

Há mais registros de colisões entre veículos nas proximidades, ainda bem que todos apresentando apenas danos materiais sem feridos graves nessas ocorrências, conforme informações.

Motoristas apressados costumam dirigir em vias públicas movimentadas sem manter distância de um carro para outro. De repente, são surpreendidos por interdições ou algum veículo que freia bruscamente.

O resultado é o aumento das colisões, com dor de cabeça sobretudo para quem estava com pressa. E cuidado, porque para quem é supersticioso, hoje é uma sexta-feira 13. 

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Afastamento de Rosalba

Nas antessalas de uma secretaria estadual, a conversa entre funcionários era sobre o destino da chefe do Executivo potiguar, afastada do governo por decisão do TRE-RN.

Sem preocupação e apenas por curiosidade, entre brincadeiras, queriam saber e agora!... A chefe teria alguma chance de reverter tal situação? Não se intimidaram por ter um jornalista na sala.

Sabiam que esse era um bom prato para advogados de causas milionárias. Arriscavam até um nome e outro que se beneficiam com muito dinheiro ganho em tais situações.

Mas o trabalho prosseguia normal entre três funcionários que trabalhavam na mesma sala e outros que entravam casualmente por alguns instantes, que aproveitava para saltar uma brincadeira.

"Esta já mudou até a cor do vestido de rosa para vermelho" – pilheriava um funcionário, que entrou  na sala, provocando a colega. Queriam saber qual a cor que simboliza mesmo o partido do vice-governador.

Deu para perceber que, ao menos ali, ninguém estava contrariado com a decisão dos juízes do Tribunal Regional Eleitoral. As especulações eram normais de qualquer roda de conversa.

Será mesmo que ninguém morre de amores pela chefe do governo? Nem estão preocupados com suas funções atuais? Aparentemente é o que parece, naquela velha base: cada um que cuide de si.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Pancadaria nos estádios

É triste, lamentável e vergonhoso, as cenas de selvageria de torcidas organizadas do meu Vasco e do Atlético paranaense que se viu pela televisão no domingo, 9 de dezembro, em Joinville, Santa Catarina.

Logo no país da próxima Copa do Mundo, um exemplo da falta de segurança em nossos estádios de futebol, que na nova versão passaram a ser chamados de "arenas".

Aliás, parece que nossos estádios na verdade estão mesmos mais para arenas, que eram onde gladiadores romanos disputavam sua vida em embates violentos cercados por torcidas que aplaudiam os vencedores.

Fatos tristes como esse afastam cada vez mais famílias dos estádios e quem perde com isso são os clubes. São cenas que não encorajam as pessoas irem a um estádio assistir seu time jogar.

Eu mesmo faz tempo que não vou a um estádio. Antes até ia em clássicos de ABC x América aqui em Natal. Depois abandonei e só assisto pela televisão ou rádio.

A impunibilidade de torcedores que assim se comportam e a falta de compromisso com o Estatuto do Torcedor afastam os bem intencionados que buscam apenas uma tarde ou noite esportiva.

Mais uma vez espera-se que as autoridades resolvam tomar medidas severas contra essa violência dentro e fora dos estádios. Não é mais possível conviver com isso no país do futebol arte.

As imagens mostram claramente quem são esses vândalos, só não se toma providência se não quiser.  

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Sorte é a nossa!

O calor aqui incomoda sim, sobretudo quando estamos andando na rua sob o sol escaldante do verão, numa temperatura que já beira os 30º graus Celsius. Mas é mania mesmo de reclamar.

Pior é ter que enfrentar temporais de verão como o que ocorreu na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, e em Lajedinho (BA) na Chapada Diamantina.

O temporal vem derrubando tudo e matando vítimas que estão em áreas vulneráveis. Na Baixada ocorreram menos mortes, duas ou três, mas em Lajedinho a enchente matou umas 11 pessoas.

São famílias que perderam seus entes queridos dada a fúria da enxurrada repentina, sem se conseguir salvar a todos. Um horror real, que não se pode chamar nem de pesadelo.

Sorte temos nós aqui em Natal sem temporais de verão, apesar de altas temperaturas nesta época do ano. Do forte calor há formas de se livrar. Nada que um bom ventilador ou ar condicionado não alivie.

Até mesmo uma árvore frondosa que encontremos no caminho ou para quem mora na roça. Não é que aqui e acolá não se enfrente uma forte chuva na cidade. Mas é mais no inverno.

É claro que isso também não é bom, porque alaga muitos pontos críticos e deixa o trânsito tumultuado. Ameaça algumas áreas de risco, porém não chega a tanto, como vimos agora no interior da Bahia.

A pequena cidade de Lajedinho virou "um monte de entulho", como descreveu o site do Estadão.  

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Calor de quase verão

Depois que cheguei aqui a Natal de uns dias no Rio de Janeiro, estou  num pé e outro para ir ao novo grande ponto do Café São Luiz  no centro da cidade, mas o calor não deixa.

Recém inaugurado, o local está de cara nova e convidativo a um bom bate-papo regado ao cafezinho tradicional, mania de quem gosta da bebida. No entanto, o calorzão impede.

É pouco sugestivo tomar cafezinho numa época de temperatura em alta. Não ajuda! Melhor mesmo é um suco gelado das frutas da estação ou aquele chá mate geladinho que tem ali na rua Coronel Cascudo.

Aliás, bem pertinho do Café São Luiz que fica na Princesa Isabel. Andar por ali é revisitar a antiga Natal dos bons tempos do Grande Ponto. Depois ir a livraria mais próxima para ver as novidades literárias.

Desse lado de cá, no rumo da zona sul, para onde se desenvolve com intensidade a nova Natal, o estádio Arena das Dunas está virando um belo cartão postal ao ser avistado.

Graças ao dinheiro do BNDES e à garra da iniciativa privada, que topou a parada e está deixando o novo estádio natalense prontinho para a Copa do Mundo que vem aí.

Outra novidade que encontrei é que a cidade está ganhando mais um cinema de shopping. É o Cinepólis visto em outras grandes praças do país, e que agora chega também a Natal.

Por tudo isso e muito mais viva a vida! É bom viver para acompanhar o progresso dos tempos.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Micareta quase sumiu

Sem a grandiosidade e o sucesso de outros anos, micareta natalense que este ano migrou de Natal para Parnamirim, região metropolitana, quase sumiu do noticiário da mídia local. Parece que para sobreviver, o chamado Carnatal que encolheu em tudo vai ter de ser reinventado. As estrelas baianas estão cansando o público, até porque podem ser vistas em shows durante todo o ano, e não apresentam novos sucessos. Micareta mudou-se para local fechado, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, por conta das obras de mobilidade urbana nas proximidades do novo estádio Arena das Dunas, no bairro de Lagoa Seca, em Natal, e não atraiu muitos turistas como em anos anteriores. Este ano reduziu festa de quatro para três dias e encerrou neste sábado. Qual será o futuro aqui em Natal (ou Parnamirim) desse evento carnavalesco baiano fora de época?

sábado, 7 de dezembro de 2013

Natalenses andam de sorriso largo

O sorteio da Copa do Mundo, para se conhecer os grupos de cada seleção e os estádios onde jogarão, deixou os natalenses nesta sexta-feira de muito calor de sorriso largo.

No posto onde eu esperava trocar o óleo do carro, veio logo um funcionário dar a notícia das seleções que jogarão aqui em Natal, sem titubear quem joga com quem no estádio Arena das Dunas.

A ênfase – é claro – foi para o último jogo do calendário aqui, dia 24 de junho, quando o Uruguai enfrentará a Itália. As duas seleções dispensam comentário. Deve ser, portanto, jogão.

Temos ainda na Arena das Dunas o enfrentamento do México contra Camarões, Gana contra os Estados Unidos e o Japão contra a Grécia. São também jogos nada desprezíveis.

É isso aí que deixou de bom humor o natalense que enfrentava o calorzão deste fim de semana. Afinal, mesmo sem seleção brasileira aqui, esses jogos satisfazem a quem nunca viu uma Copa ao vivo.

Deve ser assunto para o barzinho, para a praia deste fim de semana e para toda a semana que vem. O estádio Arena das Dunas está aí quase todo pronto para receber essas seleções da Copa.

Está bonito para quem passa nas proximidades e o vê sendo concluído em seus últimos detalhes. Natal ganha um estádio de categoria internacional, no chamado padrão Fifa. 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Fracasso de gestão estadual

Em sua atual propaganda política o PSB da ex-governadora do Rio Grande do Norte Wilma de Faria deita e rola em cima do fiasco que tem sido o governo de Rosalba Ciarlini (DEM).

Não sem motivos, porque esses existem de sobra para qualquer adversário tripudiar. Rosalba encerra o seu terceiro ano de gestão do mesmo jeito que começou. Em outras palavras: sem ter o que comemorar.

O governo permanece alegando dificuldades financeiras para atender compromissos firmados, iniciou um desmonte no Estado e permanece estagnado, sem criatividade, desinteressado.

Agora mesmo o Sindsaúde RN anuncia a reativação da greve dos servidores estaduais do setor, três meses depois de ter suspendido uma paralisação das atividades, porque o governo descumpre compromisso.

Já a partir de terça-feira, 10 de dezembro, esses servidores vão voltar a paralisar serviços hospitalares e ambulatoriais, sob o argumento de que o governo Rosalba nada cumpriu do que assumiu com a categoria.

Não é só na saúde em que o descrédito governamental predomina. É também na segurança pública com PMs insatisfeitos e o RN se destacando como o terceiro Estado do Brasil com mais crimes.

Macaíba, na Região Metropolitana de Natal, é a terceira cidade do RN com mais assassinatos. É bonito isso? É feio governadora em quase seu último ano de governo. Estamos mal!

Com essa insatisfação dos potiguares, essas estatísticas da criminalidade e o desacerto administrativo, tentar reeleição é suicídio político. 

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Vida nada fácil

Como disse uma repórter de televisão, Natal viveu nesta quarta-feira um dia daqueles! De fato, o trânsito ficou parado por algumas horas, nas principais vias de escoamento.

O transtorno, que deu nó no trânsito, ficou por conta de um protesto de permissionários do transporte alternativo, que querem acelerar suas  reivindicações.

E aí quem foi para o sacrifício foi a população, que ficou retida em ônibus e carros num congestionamento gigantesteco, desses que só se vê na cidade de São Paulo.

Os permissionários queriam que o prefeito Carlos Eduardo os recebessem para uma reunião, e resolveram parar o trânsito fechando as vias públicas.

Usaram os próprios micro-ônibus para bloquear cruzamentos, retendo o fluxo normal de veículos, que, por sinal, já sofre retenções diárias nas horas de pico do dia a dia.

Foi então um sufoco para quem estava no trânsito, locomovendo-se para algum lugar, para quem tinha compromisso inadiável. Ficou difícil chegar a tempo.

O protesto, realizado entre 10h e 14h, só terminou depois que o prefeito decidiu marcar reunião para recebê-los. 

Torcemos para que saia logo a tal bilhetagem eletrônica unificada, como reivindicam esses permissionários. Os protestos estão dificultando a já difícil vida de todos nós.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Assaltantes versus PMs

Mais uma agência bancária no Rio Grande do Norte é dinamitada por assaltantes, agora em São Miguel do Gostoso, litoral norte potiguar.

O alvo foi uma agência do Banco do Brasil, como quase sempre. Era cerca de um grupo de dez homens, fortemente armados. E novamente ninguém foi preso.

Parece que nessa guerra de gatos e ratos, a inteligência dos bandidos funciona mais do que a dos policiais. Atacam onde a polícia nem sonha.

Usam estratégias que deixam a polícia tonta, sem chance de reagir e obter sucesso. É mais dinheiro que levam para organizar suas ações criminosas.

Passam a impressão que conseguir material de alto poder explosivo é coisa fácil. Só a polícia não sabe como localizar esses locais que fornecem a matéria-prima do crime.

É o que se pode imaginar dessa situação, que se tornou corriqueira, principalmente aqui no  RN. O problema é que banco nenhum fica no prejuízo.

Você duvida que quem tem de pagar pelo prejuízo são mesmo nós contribuintes? Sim, porque se os bancos conseguem cobrir o risco da inadimplência, por que não de roubos?

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

A rede assistencial de saúde

Nada contra o programa Mais Médicos da presidente Dilma Rousseff nem muito menos em relação à vinda de médicos cubanos para cá. A não ser críticas salutares por questões lógicas.

Seria bem mais interessante que em vez de estarmos lendo e ouvindo notícias da chegada de mais médicos cubanos por aqui, tivéssemos a notícia de que a rede assistencial de saúde melhorou a estrutura  funcional.

No entanto, antes de preparar a casa, o governo dilmista investiu improvisadamente num programa para  importação de médicos de resultado ainda duvidoso.

Esses médicos vão encontrar em seu local de trabalho a mesma falta de estrutura que já é conhecida da população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na rede básica e hospitais.

Além de que esses médicos de Cuba ainda sem preparo adequado para falar o idioma português do Brasil, encontram dificuldades de entender e de ser entendidos claramente.

Já ouvi em conversa com enfermeira-chefe que trabalha em unidade de saúde do governo carioca, tais dificuldades entre médicos cubanos, pacientes e até mesmo a equipe multidisciplinar da qual fazem parte.

Ora, a improvisação gera consequências desfavoráveis que só o tempo vai ser capaz de contornar e produzir efeitos satisfatórios. Por enquanto, tudo vai mesmo na base do seja o que for.

Ano eleitoral se aproximando e interesses de governantes em jogo, o programa Mais Médicos chega como a salvação dos males da saúde pública brasileira.  

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Verão festivo

Estamos nos aproximando do verão a estação mais quente do ano, que começa oficialmente dia 21 de dezembro, mês das grandes festas anuais, entre elas, o Natal e o Ano Novo.

Portanto, é nessa estação que as festas tradicionais acontecem, pois depois das festas natalinas e de ano, vem o carnaval, que é outra de grande expectativa para a população brasileira.

A cidade de Natal, que tem o nome da maior festa da cristandade, já está recebendo a decoração natalina que caracteriza o clima festivo do ciclo do Natal e que se estende para lá do Ano Novo.

Tive a oportunidade de ver na noite desta segunda-feira, 2 de dezembro, a decoração em algumas vias públicas e atesto que está bonita, dando mais vida à cidade com as luzes dos adornos.

Espera-se agora as lojas de comércio, prédios públicos e edifícios residenciais que vão concorrer a melhor decoração natalina. Os shoppings são os primeiros a apresentar seus projetos de decoração.

A cidade já se movimenta para conhecer as campanhas promocionais de venda do varejo, o que não se pode esperar preços em queda. Pelo contrário, o comércio aproveita-se do clima festivo para aumentá-los.

Essa é até uma questão lógica de mercado, seguindo-se a chamada lei da oferta e procura. Maior demanda o preço se mantém em alta, menor demanda leva o preço a cair cada vez mais.

REFRIGERANTE Ainda na dieta de muitos

Pensei que, com um batalhão de nutricionistas condenando os refrigerantes na dieta contra os males à saúde humana, os refrigerantes tives...