quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Salvação para último ano

A apenas dois meses para o último ano de governo do primeiro mandato, a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM),  tenta salvar sua gestão com o lançamento do "RN Sustentável".

Um programa que vai ser financiado com empréstimo do Banco Mundial, mais uma prova de que não falta dinheiro no governo de Rosalba Ciarlini, e sim gestão bem planejada.

Em seu discurso de lançamento na terça-feira, 29 de outubro, a governadora deixou claro que se trata de um "novo momento do Rio Grande do Norte". Pode até ser mas só vendo para crer.

É uma montanha de dinheiro, que chega a 540 milhões de dólares, para ser gasto boa parte no último ano de governo, coincidindo com um ano eleitoral. É aí que mora o perigo!.

Se bem que a liberação da dinheirama do Banco Mundial ocorrerá em duas etapas:

Na primeira serão liberados 360 milhões de dólares; na segunda, mais 180 milhões de dólares, que só ocorrerá quando 40% dos recursos iniciais estiverem sido executados.

Esse dinheiro se destina a obras estruturantes e de desenvolvimento, a exemplo do projeto Sanear RN, já em curso. O melhor desse financiamento são os detalhes.

Rosalba que tanto reclama de dificuldades financeiras, vai deixar a conta para os outros governos pagarem: o prazo de carência é de cinco anos e o de amortização da dívida de 30 anos.

É provável que, quando um dia o Estado terminar de pagar essa grana, muitos de nós não estejamos mais vivos para contar a história.

O Ministério Público Estadual, que já anda no encalço do governo rosalbista de olho nas contas, deve certamente ampliar ainda mais seu foco de vigilância.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Menos culto à personalidade

Importantes emendas à Constituição Estadual foram aprovadas nesta terça-feira, 29 de outubro, por unanimidade, pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

São duas emendas constitucionais que acabam com  o uso de marcas e lemas publicitários pelo governo do Estado, pondo um fim ao culto da personalidade, tão comum entre nossos governantes.

Com a aprovação dessas duas propostas fica também proibida a fixação de quadros com fotos de governantes nas repartições públicas do RN. 

Isso quer dizer que o Poder Executivo somente poderá utilizar nas peças de propaganda como marca de governo o brasão do Estado e a frase simples: "Governo do Estado do Rio Grande do Norte".

Imagem de chefe de Poder ou dirigente de órgão público da administração direta e indireta nem pensar. Com essa PEC (Proposta de Emenda à Constituição) fica, portanto, proibido.

Além de podar o culto à personalidade de governantes, essas PECs, como diz o deputado Fábio Dantas (PCdoB), são importantes na contenção de gastos.

 Com a aprovação de tais medidas, de autoria do deputado Kelps Lima (Partido da Solidariedade), a fixação de imagens só serão permitidas em galerias de ex-gestores. E basta!

Já a PEC 2 evidencia que a Constituição Estadual passa a ter em seu texto o princípio da eficiência, acrescentado aos já expressos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e propaganda.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Presentinho de Papai Noel

Parece que vem aí um presentinho do Papai Noel neste fim de ano, que há dias se fala, mas o governo escamoteia para evitar influenciar a inflação que já anda alta.

Não dá mais para esconder nem segurar. Mais dias, menos dias, os combustíveis vão ter aumento de preços para a gasolina e o óleo diesel. Só ainda não se tem data definida.

Porém, pelas notícias veiculadas, a Petrobras já se mobiliza para conseguir o sinal verde do governo Dilma Rousseff, por meio de estudos que a estatal deve apresentar.

A verdade, conforme se diz, é que os preços dos combustíveis estão defasados em relação ao mercado internacional, o que estaria causando prejuízos para a estatal, por conta dos preços subsidiados aqui.

Tanto é que no resultado financeiro do terceiro trimestre, o lucro líquido da Petrobras acusou queda de 45% em relação ao trimestre anterior, ficando em 3,395 bilhões de reais.

Ainda bem que no acumulado do ano, o lucro líquido cresceu 29% na comparação com o mesmo período do ano passado, somando 17,289 bilhões de reais.

Mas esse resultado de queda de lucro no trimestre concorre para que a empresa conte com menos recursos para investimentos. Nenhuma empresa pode segurar uma situação desfavorável por muito tempo.

Fonte: Petrobras apresentará novo método para reajustes de preços | Agência Brasil

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Cada vez mais isolado

O governo de Rosalba Ciarlini (DEM) no RN tende a se isolar cada vez mais com a perda de seus aliados políticos. Até o PR (Partido Republicano) do deputado federal João Maia já está de malas feitas para partir.

Com uma alta rejeição popular e totalmente fechado em seu isolamento político, o governo rosalbista não é mais simpático nem mesmo ao seu partido, que deve negar-lhe apoio a uma tentativa de reeleição.

Rompido com o PMDB do deputado Henrique Eduardo Alves e do ministro Garibaldi Alves Filho, a governadora Rosalba Ciarlini vai começar a enfrentar dificuldades em Brasília.

A coluna Holofote, da edição de Veja desta semana, fala da disputa que já é travada nos gabinetes da Esplanada dos Ministérios entre Rosalba e o seu ex-aliado Henrique Alves, presidente da Câmara Federal.

Enquanto Rosalba tenta liberar verba para seu governo no RN, Henrique vai no seu rastro e desmancha o pedido. Já disse aqui que não é fácil um governo enfraquecido conseguir recursos financeiros.

Ainda mais tendo que enfrentar o velho jogo político. Bem feito, já que Rosalba teve tudo para fazer uma boa gestão e não conseguiu até hoje sair da mesmice dificuldade de sempre.

O tempo passou, o governo permanece perdendo credibilidade e apoio político. Não sei – ninguém sabe –  como vai conseguir sobreviver nesse isolamento. 

domingo, 27 de outubro de 2013

A desordem nas ruas

Está virando coisa muito séria e grave a atuação desses grupos chamados de Black Blocs nas manifestações de ruas, que eram para ser de protestos pacíficos, mas que terminam virando arruaças por conta da infiltração de  vândalos. Em São Paulo e Rio de Janeiro, a situação é temerosa e parece fugir do controle das polícias. É preciso agir com mais rigor e impedir que uma minoria transforme as ruas em verdadeiras praças de guerra contra a ordem. As manifestações de protesto são legítimas, sim, nas sociedades democráticas, mas não a baderna e o crime, como vem acontecendo em cidades brasileiras, com quebra-quebra e pondo a população em polvorosa. As pessoas ficam até mesmo com medo de sair de casa. É unir forças e buscar meios para impedir esse vandalismo.

Fonte: Dilma repudia agressão a coronel da PM durante manifestação em SP | Agência Brasil

sábado, 26 de outubro de 2013

A terra treme no RN

Abalo sísmico no município potiguar de Pedra Preta, a 135 quilômetros de Natal, vira notícia nacional nesta sexta-feira, 25 de outubro, por ser considerado um dos mais fortes dos últimos dois dias.

Esses tremores de terra não são de hoje que acontecem aqui no Rio Grande do Norte. Desde menino, morando no interior, ouvia falar dos abalos sísmicos que ocorriam no município de João Câmara.

Aliás, Pedra Preta não fique muito distante de João Câmara, que antigamente era conhecida por Baixa Verde. Então, quando corria a notícia de um tremor de terra ficávamos todos com medo.

Em João Câmara, já aconteceram abalos sísmicos comprometedores, que racharam casas e fizeram a população sair da cidade, com toda a razão. Ninguém vai esperar tempo ruim.

Os estudiosos do fenômeno dão como uma falha geológica subterrânea para isso que acontece na região. É realmente uma coisa assustadora para quem vive um acontecimento assim.

Dessa vez o abalo sísmico mais forte teve magnitude 3,7 na escala Richter, que vai até 7, conforme apurou o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

O fenômeno foi registrado por volta das 8 horas desta sexta-feira, horário local, o que deixou a população bastante assustada, apesar de ser normal esses abalos na região.

Fonte: Rio Grande do Norte registra tremor de 3,7 graus na escala Richter | Agência Brasil

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

A seca desabastece o RN

O verão ainda nem chegou mas a situação de seca no semiárido potiguar se agrava de forma preocupante. É o que ficou claro na audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Principais reservatórios de recursos hídricos do Estado estão secando. O quadro pintado na tarde desta quinta-feira, 24 de outubro, na audiência, é gravíssimo e deve piorar nos meses de verão.

No geral, os açudes do RN estão com capacidade avaliada em apenas 40%, de acordo com o que disse o superintendente da ANA (Agência Nacional de Águas), Patrick Thadeu Toma.

A situação tem piorado nos dois últimos anos de seca, deixando a maior barragem do Estado, a Engº Armando Ribeiro Gonçalves, em Assu, com menos de 35% de sua capacidade.

É o menor nível em 30 anos de história dessa barragem, segundo Patrick Toma. Informação assustadora!

Outros reservatórios como o açude Itans, em Caicó, o maior da região, está com pouco mais de 15% da sua capacidade. Muito abaixo dos 27% do ano passado.

Daí é rezar para que chova em 2014 porque se não chover, as últimas reservas vão secar e o chão vai virar torrões duros com a alta temperatura da estação quente.

Atualmente no RN já são quase 50 municípios com problemas críticos de desabastecimento. As estiagens prolongadas de 2012 para cá vêm aumentando esse número.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Pressão contra governo do RN

É visível o aumento das pressões contra o governo Rosalba Ciarlini (DEM) no Rio Grande do Norte, por parte dos Poderes independentes como Tribunal de Justiça, Ministério Público e Assembleia Legislativa.

Este último pressiona por intermédio da oposição, é claro, que cobra o tempo todo mais esclarecimentos a respeito da propalada crise financeira que o Estado diz viver.

O deputado Fernando Mineiro (PT), por exemplo, cobra informações sobre a execução financeira do orçamento do Estado, porque, segundo ele, há muitas divergências.entre os dados divulgados.

Mineiro ironiza dando destaque ao fato de que o governo afirma a inexistência de recursos para pagamento da folha de pessoal, ao mesmo tempo que anuncia empréstimos de valores milionários.

No entanto, não é só essa as contradições do governo rosalbista que o parlamentar aponta. A pior de todas, relatada em reportagem de O Jornal de Hoje, edição desta terça-feira 22, vai mais longe.

Mostra sucessivos recordes de arrecadações em receitas do governo do RN no primeiro semestre, que não se referem apenas à sua principal fonte o ICMS.

Mas inclui outras fontes como o próprio Fundo de Participação do Estado (FPE), a mais reclamada de queda pelo governo Rosalba, além de royalties, IPVA e Fundeb.

Afinal o que existe de verdade no que o governo do RN diz e, a rigor, quais são as inverdades detectadas? O Ministério Público Estadual é quem deve nos responder em sua investigação.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Governo: descalabro financeiro

Impossível ignorar o descalabro financeiro por que passa o governo Rosalba Ciarlini (DEM) no Rio Grande do Norte. Por isso, essa crise se torna um assunto recorrente de quase todos os dias.

A novidade desta vez é que o governo rosalbista vai oficializar esta semana o atraso nos salários do sofrido funcionalismo estadual. Pelo menos até o fim do ano, incluindo aí o 13º salário provavelmente.

Era o que faltava para completar o quadro grave do governo de Rosalba e sua equipe econômica, às voltas em contas que não fecham. Não é exagero dizer que o governo do RN caminha para a desestabilização.

Não apenas financeiramente mas também politicamente e do ponto de vista de rejeição popular. De uma forma geral, o funcionalismo não vai digerir fácil essa do atraso do calendário de pagamento.

Quero dizer que, essa nova situação que o Estado havia tempo não vivia, vai mobilizar categorias de servidores, por meio de suas entidades, setores que estão sendo prejudicados e o diabo a quatro.

A esta altura sabe Deus como vai terminar esse governo de Rosalba! Não há nenhuma luz no fim do túnel, principalmente agora que a governadora destruiu sua base política e a rejeição popular é recorde.

Rosalba peregrina pelos ministérios em Brasília em busca de resolver os pepinos de seu governo. Contudo, dificilmente um governo desprestigiado recebe algo de valioso. Quando muito só conversas.

Quem já percebeu o desastre irremediável que é esse governo já pulou fora. Quem ainda não, tende a não se salvar e ir para o buraco com ele.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Vale a pena o sacrifício

Deus queira que essas obras de mobilidade urbana da Prefeitura de Natal terminem até maio como prevê o cronograma, um mês antes do início da Copa do Mundo.

Mas já é bastante animador o início dessas obras nesta segunda-feira, 21 de outubro, nas proximidades do novo estádio Arena das Dunas, em fase já de conclusão.

Para ser sincero, eu já havia até perdido a esperança de que essas obras fossem realizadas agora, ainda em tempo de preparar a cidade para os jogos da Copa de 2014.

Até que enfim, com o novo governo municipal as providências andaram para viabilizar financeiramente e de forma técnica a corrida contra o tempo, agora sim, com obras já iniciadas.

Merecem, portanto, todo o apoio e a compreensão para os transtornos que a cidade viverá a partir desta semana até que se conclua o conjunto de obras complexas.

Afinal, são viadutos, túneis e passarelas que a cidade ganhará para a melhoria da mobilidade urbana, tão reclamada, insuportável e estressante como se encontra em vários dos pontos críticos a serem atacados.

O que se espera de todo o esforço e investimento público que se vai fazer é sem dúvida mudar a face da cidade nessas áreas que serão beneficiadas com esse conjunto de obras.

Nós natalenses estamos topando qualquer sacrifício agora para ver esta cidade mudar para melhor.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

A mesmice do governo Rosalba

A semana começa inquietando o funcionalismo público estadual em relação ao pagamento da folha de outubro, que desde agosto já atrasa salários de parte dos servidores.

Em agosto foram aposentados e pensionistas que ficaram sem os salários pagos em dia, enquanto em setembro os que ganhavam acima de 3.000 reais líquidos – só receberam dia 10.

Agora em outubro vamos para o terceiro capítulo dessa novela do governo rosalbista, que por sinal está sob investigação dos promotores do Ministério Público Estadual.

De mais a mais desconfia-se de que essa história de "frustração de receita" para atrasar salários de parte dos servidores e cortar orçamentos dos outros poderes pode estar sendo enganosa. 

Para um governo sem planejamento, criatividade e que erra nas contas pode também superestimar a perda de receita equivocadamente ou intencional para tirar proveito da situação.

É isso aí que o MPE desconfia, de acordo notícias mais recentes, e abriu investigação para saber de fato o que está ocorrendo com os recursos financeiros do governo Rosalba Ciarlini (DEM).

Nada se pode esperar de virtude de um governo que só se justifica com dificuldades financeiras, frustração de receita e toda uma mesmice desde o início até aqui. Marchamos para o quadriênio perdido.

domingo, 20 de outubro de 2013

Mudança no fuso horário

Quase verão: relógio adiantado
(Foto Agência Brasil)
Começou desde zero hora deste domingo, 20 de outubro, o horário de verão 2013/2014 que vai até 16 de fevereiro, para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Ficam de fora o Norte e o Nordeste.

É uma forma de maior aproveitamento da luminosidade do dia e de economia de energia ao menos nessas três regiões que são obrigadas a adotar o tal horário todo ano, adiantando o relógio em uma hora.

Com isso, é claro, o fuso horário entre as regiões brasileiras ficam diferentes no decorrer desse período.

O governo assegura que a adoção do horário de verão evitará a necessidade de mais investimentos na geração e transmissão de energia, assim como o acionamento das usinas térmicas.

Nas contas do Ministério de Minas e Energia se faz aí uma economia de 4,6 bilhões de reais em investimentos e mais 400 milhões evitando-se o funcionamento das usinas.

Soube pelo noticiário da Agência Brasil que, aqui no Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931 para 1932 pelo então presidente Getúlio Vargas.

Na temporada 2012/2013 a economia de energia atingiu 4,5% no período de pico em relação à carga total.

sábado, 19 de outubro de 2013

Inadimplência das mulheres

Um dado curioso que acaba de ser divulgado é o que revela a inadimplência feminina no comércio varejista. São elas (e não eles) que representam quase 55% dos CPFs negativados em setembro.

De acordo com os critérios de gênero, idade e valor das dívidas em atraso, as consumidoras representaram 54,72% dos casos do Cadastro de Pessoa Física (CPF) negativados.

Já os consumidores (homens) apresentaram 45,28% dos CPFs negativados, segundo dados divulgados pelo Serviço de Proteção ao Crédito nacional, denominado de SPC Brasil.

No entanto, para os analistas desse serviço, tal diferença "é natural que as mulheres sejam ligeiramente mais inadimplentes do que os homens, porque são elas que consomem mais a prazo".

Tanto é assim que, 58,76% das compras a prazo, em setembro, foram feitas com CPFs de mulheres, enquanto as demais vendas (41,24%) estão em documentos dos homens.

No universo de consumidores do comércio, 18% tinham dívidas entre 100 e 250 reais, seguidos dos que deviam entre 1 mil e 2.500 reais, que representavam 16,13% dos registros.

Essa inadimplência, contudo, mostrou uma ligeira queda de 0,34% em setembro na comparação com o mesmo mês do ano passado.

A redução leva em conta dois fatores de influência: a inflação alta e o encarecimento do crédito em decorrência já dos juros elevados.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Nem os planos de saúde escapam

É uma preocupação a saúde como um todo neste Brasil descoberto por Pedro Álvares Cabral.

Se até hoje o Sistema Únicos de Saúde (SUS) nunca atendeu às expectativas da população, agora é o atendimento médico dos planos de saúde que piora.

Aliás, o que não é novidade, pois não é de agora que o agendamento de  consultas médicas e exames dos planos de saúde vêm se tornando num problema para se conseguir em menor espaço de tempo.

Está aí uma notícia confirmando essa realidade brasileira. "A maioria dos associados aos planos de saúde no Estado de São Paulo enfrentou dificuldades na hora em que precisou dos serviços contratados".

Tal problema vem se agravando nos últimos dois anos, de acordo com a notícia que está na  Agência Brasil desta quinta-feira, 17 de outubro, baseada em pesquisa do Instituto Datafolha.

Ela foi encomenda pela Associação Paulista de Medicina. E o pior, é que essa situação de deterioração do atendimento levou 30% dos pacientes a pagar por serviços particulares.

Ou então – quando se pode ou não se quer pagar particularmente –, o jeito é procurar o SUS. Isso mesmo!

Por conta desse mau atendimento dos planos de saúde, a demanda na rede pública cresceu 50% em relação à pesquisa anterior, o que chama a atenção.

Estamos mal de assistência à saúde, pois nem pagando caro por um plano conseguimos bom atendimento.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Empobrecimento dos municípios

Importante encontro de políticos vai realizar-se em Natal segunda-feira, 21 de outubro, no clube América, bairro do Tirol, para discutir o Pacto Federativo, tema que de vez em quando é lembrado.

Na verdade, já passa do tempo em que esse assunto deveria ser tratado com mais agilidade, em decorrência principalmente da situação de dificuldades dos municípios brasileiros.

O encontro é organizado pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte e deve merecer todo o apoio, para que esse Pacto Federativo saia da gaveta e se torno realidade.

Faz um tempo que os municípios brasileiros menores andam de pires na mão, mendigando mais da fatia do bolo para arcar com suas atribuições. Hoje até mesmo os Estados enfrentam tais dificuldades.

Esse evento deve contar com os representantes das duas casas do Congresso Nacional, deputado Henrique Alves, e senador Renan Calheiros, na discussão das principais questões.

"A divisão do bolo financeiro é muito injusta", diz o deputado estadual Tomba Farias (PSB), um dos que apoia a iniciativa da Federação dos Municípios.

De fato, conforme ele mesmo expôs a situação, hoje a União fica com 65% , enquanto Estados e municípios com apenas 35%". É hora de cobrar mais entendimento, sem dúvida.

Por sinal, o evento tem lema pra lá de sugestivo: "S.O.S Municípios". Que não fique só nas discussões.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Isenção para CDs e DVDs

Passa a valer como lei a Proposta de Emenda à Constituição que isenta CDs e DVDs de imposto, chamada de PEC da Música, aprovada pelo Congresso Nacional, conforme notícia desta terça-feira, 15 de outubro.

Esse assunto, que já foi tratado aqui neste espaço, quando estava tramitando, agora é fato consumado.

A fase seguinte é conferir quais os reflexos dessa medida no comércio varejista, já que deve haver redução de preço na venda de CDs e DVDs a partir de agora. Bem, esse é o propósito e o que se espera.

Tal ação é uma forma sem dúvida de enfrentamento da pirataria reprodutora de discos vendidos no mercado ilegal a preço de banana, sem recolhimento de impostos e prejuízos para o segmento artístico.

É possível, no entanto, que a venda desses produtos ainda continuem com preços elevados, em razão de custos, porém com alguma diferença para bem menos do que tem sido até aqui.

A notícia nos chega dando conta de que foram mais de seis anos em tramitação para, até que enfim, sair do papel e virar lei, conforme as expectativas do setor artístico-cultural.

Artistas e parlamentares comemoraram essa boa nova depois de tanto tempo de espera, por considerarem um novo marco para a música brasileira. De fato, a cultura musical merece.

Há estimativas, por exemplo, que os preços poderão declinar entre 30% e 40%. A previsão menos otimista que eu vi, gira em torno de 25%.

Fonte: Congresso Nacional promulga PEC da Música que isenta setor de impostos | Agência Brasil

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Varejo já vende menos

A notícia de que as vendas no Dia das Crianças cresceram só 3,15%, sendo a menor alta nos últimos quatro anos, é sinal já de que o consumo começa a desacelerar no país.

De acordo com o que diz o setor varejista do país, essa desaceleração foi uma combinação de três fatores: preferência por compras à vista, inflação e crédito mais caro.

É quase certo que esse comportamento se refletirá no ciclo natalino deste ano em todo o país, reduzindo as vendas do varejo, com resultados inferiores aos de outros anos.

O crédito mais caro por conta da alta dos juros sem dúvida vai influenciar nas compras dos consumidores neste fim de ano, apesar do adicional do 13º salário pago até lá.

Vi numa notícia do jornal Diário Comércio Indústria & Serviços (DCI), que, nos anos anteriores, o crescimento foi de 4,80% (em 2012), 5,91% (2011) e 8,74% (2010).

A inflação em patamar elevado, comprometendo a meta de controle, fez com que o governo brasileiro adotasse a opção pelos juros altos, como forma de frear o consumo e fazer cair o custo de vida.

Portanto, não se espere um ciclo natalino com estouro de vendas este ano. A situação atual está mais para moderação. Olhemos para São Paulo que é o termômetro econômico do país.

A taxa básica de juros Selic deverá chegar até as festas do Natal em dois dígitos, como freio no consumo.  

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Micareta sem definição

O tempo avança e o Carnatal realizado todo ano como maior festa turística carnavalesca potiguar permanece sem definição de local, ameaçado de não se realizar com tantos obstáculos a resolver.

Como este ano o evento não pode ter como local o largo do antigo estádio Machadão, hoje ainda em fase de construção a Arena das Dunas, que vai substituí-lo para os jogos da Copa do Mundo, a situação se complicou.

Não pelo estádio em construção que está no final da obra, mas sim pelas obras de mobilidade urbana que a Prefeitura de Natal vai realizar nas imediações do novo estádio.

Pensou-se, então, na alternativa do prolongamento da avenida Prudente de Morais, já em Parnamirim, local definido como certo.Mas em seguida esse local também foi descartado por falta de condições de estrutura.

Agora pensa-se num espaço fechado que seria o pátio da Arena das Dunas. No entanto, há pendências de licença ambiental a serem resolvidas com o Ministério Público Estadual.

E o tempo vai passando, aproximando-se de dezembro, período em que a festa é realizada, sem que se chegue logo a uma definição entre a empresa promotora e as autoridades.

A esta altura a moçada que brinca nos blocos da micareta tradicional natalense já está impaciente. Um evento desse porte é de muito responsabilidade e não pode ser organizado tudo em cima da hora.

Fonte: MP estuda a possibilidade do Carnatal ser realizado no largo do Arena das Dunas

domingo, 13 de outubro de 2013

Pesquisa eleitoral para o Planalto

Como novidade para as conversas deste domingo, está aí mais uma pesquisa de intenções de votos das muitas que serão feitas até às vésperas das eleições de 2014 na disputa para o Palácio do Planalto, que mantém a presidente Dilma Rousseff (PT) na liderança das preferências. Diz essa pesquisa que Dilma seria reeleita no primeiro turno da disputa contra o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador pernambucano, Eduardo Campos (PSB). No entanto, não ganharia no primeiro turno se alternasse o nome de Campos por Marina pelo PSB, e o de Aécio por José Serra pelo PSDB. Mas ganharia para todos esses adversários no segundo turno, de acordo com as simulações feitas pelo Instituto Datafolha. Nesse caso, a vitória mais apertada de Dilma seria contra Marina Silva – 47% a 41%. É bom que se diga que esses cenários são apenas um ensaio, na verdade, a corrida eleitoral ainda nem começou oficialmente e muita coisa pode mudar daqui até as eleições.

Fonte: Dilma vence 1º turno contra Aécio e Campos, diz Datafolha

sábado, 12 de outubro de 2013

Bancos sem funcionarem

Desde quinta-feira tento pagar boleto e fazer depósito em agências bancárias daqui de Natal e não consigo. Primeiro fui a uma agência do Banco do Brasil na avenida Ayrton Senna, em Nova Parnamirim.

Nesta sexta-feira tentei uma agência do Bradesco na avenida Engº Roberto Freire e também nada, além da vaga esperança de que os bancos voltem a funcionar na segunda-feira com o encerramento da greve.

Num caso e outro eu tentava me livrar da maior taxa de juro real do mundo, que voltou a ser a dos bancos brasileiros, com a elevação dos juros do Banco Central esta semana de 9% para 9,5% ao ano.

Impossível fazer qualquer operação financeira com essa greve que já dura mais de 20 dias em negociações. Quero saber se o banco vai ter a cara de pau de cobrar juros porque vou pagar depois do vencimento.

Não é que eu seja contra a greve. Os bancários estão no direito deles de pressionar os empregadores para conquistar novos avanços em seus ganhos. A greve é um instrumento de luta nas democracias.

Só não vou entender – nem eu, nem ninguém – se os bancos não considerarem os dias parados e cobrarem juros de contas em atraso em decorrência da greve no setor.

Aliás, esta foi uma das greves mais forte da classe bancária. Em outras paralisações, só deixavam de funcionar mais as agências dos bancos públicos, enquanto a dos bancos privados conseguiam dar um jeito.

Desta vez não, parou literalmente tudo. Parou por quê? Por que parou? Afinal, o que funcionou mesmo nesta greve foi a forte pressão vinda dos bancários organizados e unidos.  

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Mais uma greve terminada

Até que enfim, depois de mais de 60 dias em greve, policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram dar por encerrada a paralisação da categoria, que trazia também paralisados servidores do Itep-RN.

A situação tornou difícil os serviços de polícia na parte de investigações de crimes, como também os boletins de ocorrência (BOs) nas delegacias da capital, deixando na mão a população ordeira.

Já os servidores do Instituto Técnico-Científico de Polícia deixou sem carteira de identidade muitos dos cidadãos e cidadãs que procurava o serviço de emissão.

Além dos peritos que fizeram corpo mole no trabalho da perícia de crimes. Em outras palavras, a cidade só não ficou entregue totalmente à bandidagem, porque a PM estava aí para fazer a sua parte.

Mas afinal, qual foi o ganho dessa greve? Talvez somente o fato de ter provocado um tremendo desgaste político no governo da democrata Rosalba Ciarlini.

Mas os agentes afirmam que a greve esta apenas suspensa e não descartam o retorno à paralisação, se negociações com o governo não chegarem a um consenso.

Como neste governo só sai mesmo promessa, tudo é jogado para as calendas, uma enxurrada de novas greves deverão ocorrer em 2014, ano eleitoral. Aguardem o rolo compressor.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

A greve e o prejuízo da população

A população está perdendo a paciência com essa greve nos bancos que dura semanas e não se chega a nenhum entendimento entre as partes em conflito: bancários e banqueiros.

Primeiro porque falta dinheiro nos caixas eletrônicos de auto-atendimento dos bancos; segundo porque é incompreensível ter que pagar juros sem as agências funcionarem.

Sem que as agências bancárias funcionem normalmente, os serviços correspondentes de bancos públicos, como o do Banco do Brasil e casas lotéricas da Caixa Econômica Federal, ficam lotados.

Pagar juros numa situação assim é rir da nossa cara. O Procon Estadual saiu em defesa da população e está orientando a não pagar ou denunciar a agência que cobrar durante o período da greve.

Enquanto os banqueiros e executivos de bancos montados em seus lucros estupendos não estão nem aí, ninguém ver o governo Dilma Rousseff se mexer para tomar alguma iniciativa. É demais!

Dona Dilma só tem olhos para sua reeleição, enquanto os bancos estão aí parados no país há uns 20 dias. Essa situação está atingindo a economia que já não vai tão bem.

As empresas reclamam dos transtornos por conta dessa greve, que todo ano acontece, sem que se evite essa radicalização das partes. Ninguém cede e o país espera... Até quando? 

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

O ciclo da alta dos juros

Com a inflação alta, logo, logo, a taxa básica de juros, chamada de Selic, administrada pelo Banco Central, chegará aos dois dígitos como no passado recente.

É indiscutível que a economia brasileira no governo Dilma Rousseff (PT) perde fôlego e as coisas começam a desandar, ou seja, andar para trás feito caranguejo.

A taxa básica que está atualmente em 9% ao ano, analistas e investidores do mercado preveem que na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) desta semana chegará aos 9,5%.

Se confirmada a nova elevação dos juros será o quinto ajuste seguido, que começou em abril a ser elevada. Até lá estava em 7,25% ao ano, menor patamar da série histórica, conforme registrou a Agência Brasil.

Daí dos 9,5% é talvez só mais uma reunião para alcançar os dois dígitos. Falta pouco, porque esse é o instrumento mais usado pelo Banco Central para combater a alta da inflação.

O problema não é só a inflação, o crescimento da economia anda também despencando, como demonstra a queda de produção da indústria e as previsões para o PIB – Produto Interno Bruto.

Diante desse quadro é óbvio que o consumo e a oferta de empregos no país não se sustentarão. Se as coisas não melhorarem, é apenas uma questão de tempo para se constatar as consequências.

Pelo visto, os bons tempos da economia brasileira no governo Dilma estão se indo. Agora a situação é outra. É o vaivém da nossa economia. 

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Banqueiros sovinas

Banqueiros preferem arcar com prejuízos do que ceder mais um pouquinho no que pedem seus funcionários. É o que eu constato nesta greve que já dura semanas sem chegar a um acordo.

Agora fica-se sabendo que a greve dos bancários no país já provocou queda de 9,8% na demanda por crédito, na avaliação dos economistas da Serasa, segundo a Agência Brasil.

Conforme esses analistas, o movimento de paralisação de parte das atividades bancárias em todo o país, iniciado a partir da segunda quinzena de setembro, restringiu o acesso de clientes às agências.

Além disso, os bancos também estão tomando prejuízos por outro problema. A aplicação de multas pelos Procons por desabastecimento de dinheiro nos caixas eletrônicos de auto-atendimento.

É o caso daqui de Natal, conforme informações veiculadas na mídia local. O principal alvo dessas multas são, por enquanto, agências do Banco do Brasil.

A população, principalmente empresários, têm penado com a greve que se arrasta há mais de 15 dias. As negociações ainda não chegaram a um consenso e a paralisação está forte.

Mesmo assim, os prejuízos por parte dos bancos não deve abalar o setor, que mantém sempre lucros astronômicos em seus balanços que chova ou faça sol. Banqueiro é sovina de natureza!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Lombadas irregulares de rua

Alguém se acha com o direito de construir lombada irregular em via pública, totalmente fora dos padrões técnicos, que são verdadeiros obstáculos apelidados de "quebra-molas" no meio da rua. 

Aqui em Natal é normal se fazer isso, pois falta fiscalização mais intensa por parte da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana para advertir o responsável e proibir tais construções.

Ainda mais quando desnecessárias, uma vez que nem em toda rua comporta esse tipo de redução de velocidade. Cabe ao órgão competente fazer essa avaliação técnica.

No entanto, algumas pessoas decidem por conta própria erguer uma lombada por se achar incomodada. Estão assim desrespeitando as normas e criando dificuldades para o trânsito fluir normalmente.

Além de prejudicar muitos proprietários de veículos, já que a lombada sem critérios técnicos tende a danificar o carro e causar sérios prejuízos ao dono.

Antes de tudo é preciso que a lombada esteja bem sinalizada para que o condutor do veículo perceba a distância e reduza a velocidade. Mas totalmente desnecessária em rua de pouco trânsito. 

Daí porque a Semob deveria intensificar a fiscalização por bairro, e proibir esse abuso aqui em Natal. Ou então, dispor um número de telefone para que se denuncie.

domingo, 6 de outubro de 2013

A opção de Marina pelo PSB

Marina e Campos: boa aliança partidária/Foto ABr
A grande novidade no quadro político nacional deste fim de semana é a opção de Marina Silva pelo PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, depois de negado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a criação de seu partido Rede Sustentabilidade. Com sua filiação ao Partido Socialista Brasileiro, Marina reforça a pré-candidatura presidencial de Campos, o mais bem avaliado governante do país. O neto de Miguel Arraes e os demais potenciais candidatos (Aécio Neves, PSDB; e José Serra, partido indefinido) podem levar a campanha à Presidência da República para o segundo turno. Tudo o que não quer nenhum candidato que lidera as pesquisas de intenções de voto. É o caso da presidente Dilma Rousseff (PT). Com o apoio do partido de Marina, boicotado principalmente pelo PT, a candidatura de Campos pode crescer de agora em diante. As pedras do tabuleiro começam a ser mexidas.  

sábado, 5 de outubro de 2013

Dinheiro para investimento

A expectativa se volta agora para saber como o governo do Rio Grande do Norte vai administrar a grana que está tomando emprestado ao Banco Mundial.

Um montante de 360 milhões de dólares – o equivalente a 792 milhões de reais na cotação do dólar a 2,20 reais. É uma boa grana destinada especificamente a investimentos no Estado.

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) que até aqui só tem falado das dificuldades financeiras de seu governo, com esse dinheiro vai terá a chance de calar a boca e mostrar trabalho.

Mas ela ainda não está satisfeita pelo visto, e quer mais do mesmo banco 180 milhões de dólares, que equivale em torno de 396 milhões de reais.

Porém, para botar a mão nesse outro montante, o banco esperará o que o governo de Rosalba vai fazer com o primeiro empréstimo, cujo contrato foi assinado nesta sexta-feira, 4 de outubro, na sede do banco em Brasília. E aí, sim, poderá ter direito a mais como quer.

Esse dinheiro deve ser aplicado nas ações do projeto "RN Sustentável" nas áreas econômica e social.

Aí entra as cadeias produtivas como turismo, artesanato, mineração, fruticultura, agricultura familiar, carcinicultura, caprinocultura, apicultura, laticínios e pesca.

Outra parte vai para a educação, saúde e segurança pública. Então, dinheiro para investimento o governo está tendo com esse empréstimo, que não pode ser utilizado em custeio administrativo e pagamento de pessoal.

Mas isso não é problema porque, nesse caso, o governo conta com a arrecadação do ICMS e outras fontes de receitas. Quer o que mais, hein?

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Perspectivas de fim ano

O fim de ano que se aproxima apresenta-se sem boas expectativas para a indústria e o varejo. É mau sinal quando o setor industrial anda em queda como acontece ultimamente.

Entramos o último trimestre do ano nesta base. Portanto, diz o Diário Comércio Indústria & Serviços, que "nem a indústria nem o varejo esperam muito das vendas do final de ano".

Estive na quarta-feira, 2 de outubro, numa assembleia-almoço da CDL Natal, sem que, contudo, ainda esse clima fosse externado pelos empresários lojistas daqui.

Há sempre esperança de que dezembro é dezembro e por isso gere vendas acima da média normal do ano. Mas realmente a situação é um tanto preocupante neste fim de ano.

Não é só pelos problemas da economia brasileira, mas também, no caso aqui do Estado do Rio Grande do Norte, pesa outro fator que são as dificuldades financeiras do governo estadual e prefeituras do interior.

O governo do RN, por exemplo, já atrasa até mesmo a folha de pagamento do funcionalismo, e não se sabe o que realmente acontecerá com o 13º salário dos servidores, principal incentivador de vendas.

Por isso, que se acautelem todos, porque além dos tropeços da economia nacional, temos aqui no RN um governo e prefeituras no Estado com sérios problemas de caixa.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Governo: rejeição popular

A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), resolveu testar sua popularidade, arriscando num ambiente aparentemente favorável, mas não obteve êxito.

Durante sua fala, Rosalba foi vaiada o tempo todo na cerimônia de formatura de 4,5 mil alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec), em Ceará Mirim, município da Grande Natal.

Saiu em seu socorro a presidente Dilma Rousseff (PT), que veio ao Estado nesta quarta-feira, 2 de outubro, para inaugurar três campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN), nas cidades de Ceará Mirim, São Paulo do Potengi e Canguaretama.

A presidente Dilma Rousseff advertiu: "Nós respeitamos as pessoas". E mais: "A gente pode discordar delas, mas tem de deixá-las dizer o que pensam".

"Vamos respeitar a governadora que está aqui. Isso é feio. Cidadania é respeito. Ninguém respeita quem não se respeita e não respeita os outros", registrou a Agência Brasil.

Nem assim, as vaias cessaram. Uma demonstração pública a quantas anda aqui a popularidade da governadora Rosalba Ciarlini. 

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Uma feira da indústria

Em tempo de queda de produção do setor industrial, toda iniciativa funciona como incentivo à retomada do crescimento. Está aí a Fiern anunciando a 1ª Feira Potiguar da Indústria.

Vai ser de 11 a 13 de dezembro no Centro de Convenções de Natal, com apoio da Cosern e do Sebrae, este último coordenará a rodada de negócios que haverá durante o evento.

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte confirma a participação da Associação Paulista de Supermercados (Apas).

Essa feira vai reunir empresas de várias especialidades, serviços e instituições, diz a Fiern.

Na realidade, uma diversidade de setores com o propósito de fazer o grande diferencial para aproximar empresários, agentes financeiros e clientes em potencial.

O evento é considerado uma grande oportunidade para estreitar relações institucionais e comerciais entre diversos ramos da indústria.

Assim, agregará  mais importância e destaque para as empresas expositoras. Esta é a intenção de seus organizadores transmitida à mídia.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Tanques de Santos Reis

Desde quando eu era repórter da Tribuna do Norte, aqui em Natal, nos anos de 1970 por aí, já ouvia falar nessa luta dos moradores do bairro de Santos Reis pela retirada dos tanques de combustíveis da Petrobras.

Só agora vejo que ela começa a virar realidade dos nossos dias, para alívio da população do velho bairro. A população, com toda a razão, temia que acontecesse uma explosão.

Felizmente, fato que nunca aconteceu, mas não estava descartado o perigo, já que a população convivia com os tanques da Petrobras Distribuidora nesse bairro residencial da zona leste natalense.

Esses tanques, conforme ouvi pelo noticiário, foram instalados no bairro desde a década de 40. O carregamento de combustíveis chegava ao local em navios petroleiros pelo Porto de Natal, que fica vizinho.

Agora, com a desativação da tancagem, a gasolina, o diesel e o álcool terão que chegar aqui por transporte rodoviário. Cerca de 100 caminhões-tanque deverão fazer o transporte de Recife diariamente.

Essa é a estimativa informada pela Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que administra o porto. Por falar em porto, fica-se sabendo que este vai arcar prejuízo com a mudança de local dos tanques.

Seria algo em torno de 100 mil reais mensais. No entanto, para amenizar as perdas, a Codern tenta ainda entendimento com a Petrobras.

A alternativa seria deixar um dos tanques no mesmo local para abastecer os navios, uma vez que haverá maior movimentação com a entrada em funcionamento do Terminal Marítimo de Passageiros de Natal.

Começou em julho o processo de desmontagem e só deverá ser concluído em junho do próximo ano.

Enquanto isso, a comunidade de Santos Reis espera que na área, cujo terreno pertence à Aeronáutica e à Marinha, a prefeitura aproveite em benefício da população do bairro.

Outra questão é se a mudança da unidade da Petrobras Distribuidora implicará no custo dos combustíveis? A princípio, parece óbvio, já que o novo local é o Polo Industrial de Guamaré, distante 180 km de Natal.

REFRIGERANTE Ainda na dieta de muitos

Pensei que, com um batalhão de nutricionistas condenando os refrigerantes na dieta contra os males à saúde humana, os refrigerantes tives...