segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Ferrovias no alvo

Impressiona a quantas anda a corrupção neste país de políticos aliados a empresários.O público em conluio com o privado, alastrando-se como fogo ladeira acima.

Agora, a Polícia Federal direciona suas investigações sobre pagamento de propina e fraudes em licitações na construção das ferrovias Norte-Sul e Integração Leste-Oeste.

Será que nenhum bem público escapa dessa praga chamada corrupção? A forma de se fazer política no Brasil tem contaminado políticos e empresários de modo quase geral.

Parece que são poucos os políticos partidários éticos, honestos e em quem se pode confiar, ante um universo de politiqueiros espalhados por toda parte. O Brasil precisa ser reinventado.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O dragão de volta

INFLAÇÃO Representada pela fera
A inflação deste primeiro trimestre de 2016, já pra lá dos dois dígitos, transpondo o patamar dos 10% ao ano, devora a modesta renda da maioria das famílias brasileiras, que vive de um parco salário.

Basta ir a um supermercado semanalmente para constatar essa realidade de hoje. Minhas compras são semanais, como de muita gente, embora muitos consumidores prefiram uma compra mensal maior para abastecer a despensa doméstica.

Carnes e queijos, para quem quer manter o padrão classe média, voltaram a ser artigos de luxo no governo dos trabalhadores. Frutas e hortaliças também não permitem carregar o carrinho das compras, porque o susto é grande quando se chega ao caixa.

Compras semanais entre R$ 250 e R$ 280 como eu estava acostumado a fazer até uns meses atrás, agora chegam a R$ 350 até R$ 380. E o salário? – ah! este se mantém como se estivéssemos numa inflação suíça. Tem que dar pra tudo, mesmo sem subir.  

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Desafio às autoridades

Organizações criminosas desafiam as autoridades do Rio Grande do Norte e por que não do próprio país, a partir do governo estadual, atingindo em atos criminosos a moral de instituições militares e civis no Estado. O narcotráfico mostra assim o quanto é poderoso e não temer as leis brasileiras. Agora, diariamente, em ações planejadas, são dinamitadas caixas eletrônicos de agências bancárias em cidade do interior ou da própria capital, além de fugas de condenados que ocorrem em  presídios da Região Metropolitana de Natal, desmoralizando sobretudo a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. O Estado, unidade federativa, já não sabe mais o que fazer a esta altura, enquanto o governo do país lava as mãos.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Fronteiras abandonadas

"Diante do tráfico de drogas e armas, o grande volume de produtos falsificados e piratas que entram no território brasileiro, fortalecer as fronteiras dos países não significa fechá-las, mas sim aumentar o controle de quem e o que entra e sai de cada território" – alerta o Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal (Sindireceita). E mais: "Nossas fronteiras não estão mais abertas, estão cada vez mais abandonadas", denuncia o Sindireceita. Portanto, "O controle aduaneiro nas fronteiras não é uma questão somente econômica, mas de soberania nacional".

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Nunca antes no varejo

QUEIROZ Turismo evitou o pior
No caminhar da crise econômica brasileira, nunca antes nas vendas do varejo do Rio Grande do Norte havia ocorrido um queda anual de 5,9%, como a que fechou 2015, na série histórica do IBGE iniciada em 2005. Surpresa não foi porque apenas confirmou o que já previa o Sistema Fecomércio do RN, de acordo com seu presidente Marcelo Fernandes de Queiroz. O consolo é que só não foi maior o tombo, porque o setor de turismo amenizou o baque. Além de que foi a segunda menor do país e a menor do Nordeste, o que funciona como consolação diante de tais comparações.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Alcaçuz condenada

ALCAÇUZ Presídio requer segurança
Fica difícil combater hoje a criminalidade no Rio Grande do Norte, quando não se tem sequer um sistema carcerário seguro para os condenados. Há muito tempo que o maior presídio do Estado, a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, região metropolitana, dá sinais de que está condenada pelas fugas frequentes de presos e que não oferece nenhuma segurança pela facilidade de permitir a escavação de túneis para fugas. Como em nada trabalham na rotina carcerária, detentos dedicam a ociosidade diariamente, dia e noite, a escavar túneis para as escapadas em massa. A sociedade potiguar já não confia mais no presídio de Alcaçuz, sem o mínimo de segurança, além de outros presídios no RN, que dada a superlotação concorrem às fugas.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Fim do horário de verão

Ôba! Neste sábado à meia-noite termina o horário de verão para as três regiões onde os relógios serão atrasados: Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Volta então ao horário convencional igualando os ponteiros com os das duas regiões que ficam de fora: Norte e Nordeste. Muita gente detesta o horário de verão por alterar os hábitos pessoais: acordar mais cedo, fazer refeições adiantadas da habitual e por aí vai, mexendo com o chamado relógio biológico que existe dentro de nós. Tudo isso para que o país economize em energia elétrica. Seria bom que o governo divulgasse bem para que serve enfim essa economia que mexe com os hábitos da maior parte da população brasileira no decorrer do verão.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Valorização de habitação

Qualidade de vida se ganha com área saneada. O saneamento básico é fundamental para evitar a poluição, preservar a saúde das pessoas e o meio ambiente, conforme nos diz a empresa Mizumo, que contribui com o setor em soluções para tratar e reaproveitar efluente sanitário. Porém, ainda hoje, apenas 39% dos esgotos que existem são tratados.Portanto, há muito a ser feito e todos os empreendimentos devem dar importância a esse tema, até porque o ganho também é patrimonial. "Imóveis em áreas com saneamento chegam a valer quase 14%" afirmam especialistas da empresa.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Durma-se com um barulho desse

DILMA Sem tempo para governar
Pelo andar da carruagem vai passar mais um ano sem que o governo Dilma Rousseff (PT) consiga administrar o tamanho da crise que se agrava país afora. É visivelmente percebido que o governo petista está no desespero de salvar sua própria pele e permanecer sem largar o osso. Agora mesmo joga pesado para manter a liderança do PMDB na Câmara da facção governista, contra a ala dos antigoverno que votam por outro líder para o partido. Nesse jogo, sacrificou o próprio ministro da Saúde, Marcelo Castro, numa hora crucial de combate a viroses que tomam conta do país, para que ele deixe o cargo e volte à Câmara dos Deputados a fim de votar no líder do PMDB que é do interesse dela, presidente. Depois vêm as questões do ajuste fiscal e do impeachment enquanto o país afunda em tudo. Durma-se com um barulho desse!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Criminalidade potiguar

CRACK Droga pesada
A criminalidade dominante na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, é um mal cuja raiz é conhecida e está em todas grandes cidades brasileiras, e até mesmo hoje nas médias e pequenas. Sem um combate efetivo, rigoroso e eficiente ao tráfico de drogas ilícitas não se diminui os índices de crimes, inclusive, envolvendo menores de idade. Não é a simples troca de comandante da PM ou de dirigentes de cargos na segurança pública que erradicará a violência, mas de estratégias bem montadas e exequíveis. Está aí a Região Metropolitana de Natal sem dar respostas satisfatórias ao crime. O mesmo ocorre em cidades do interior potiguar, onde caixas eletrônicos de agências continuam sendo dinamitadas.   

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O que afinal pode?

LEMBRAM Do que disse Dilma?
Na retomadas das atividades deste Blog, após um período de recesso por conta do carnaval, volto atacando um velho problema que se repete quase frequentemente. É o bloqueio de rodovias federais pelos manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Na manhã desta segunda-feira (15), integrantes do MST, aliados do PT, bloquearam, como de outras vezes, duas BRs no Rio Grande do Norte. A BR 304 à altura de Macaíba, bem como a BR 406 entre Ceará Mirim e João Câmara, interrompendo o fluxo de veículos nessas estradas. Quer dizer, então, que greve de caminhoneiros para protestar contra o governo Dilma Rousseff (PT) não pode; mas o MST pode bloquear rodovias, quando quiser. Mas não foi a própria Dilma que disse: "Obstruir é crime" – sobre bloqueios de rodovias!? Francamente, isso é desgoverno. É o uso de dois pesos, duas medidas, não de leis!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Às vésperas do carnaval

O carnaval da crise, como está sendo chamado, uma vez que muitas prefeituras optaram por não destinar verbas para bancar festas públicas, mesmo assim começa a movimentar as pessoas em compras, arrumação de bagagem e preparação de viagem. A opção é livre para o feriadão que começa no sábado e vai até a quarta-feira de cinzas. Muitos preferem viajar para outros municípios, outros ficam na folia da própria cidade onde moram. Aqui em Natal, a opção é o litoral de boas praias ou cidades do interior em que o carnaval tem tradição e promete animação. Seja qual for a escolha, carnaval só é bom mesmo com alegria. Para isso é preciso responsabilidade e uma brincadeira sadia, sem exageros, com moderação. Boa sorte!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

RN: esqueceram de mim

Uma das rodovias RNs que se tem esquecido na conservação é a que faz a ligação entre Lajes e Pedro Avelino na mesorregião Central do Rio Grande do Norte. Sofrida com o desgaste do tempo, que abre buraco aqui e acolá ao longo do trajeto de uns 28 quilômetros e menos de meia hora, o trecho fica perigoso sem a conservação asfáltica necessária de tapa-buracos e recapeamento, além da invasão de animais na estrada. É bem movimentada porque faz a ligação dos municípios da microrregião de Angicos com a BR 304 que liga Natal–Mossoró–Fortaleza. No entanto, sofre com a ação do tempo.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Que esperança?

Diz conhecido provérbio que "A esperança é a última que morre!". De fato, não devemos nunca perder a esperança num propósito voltado para o bem. Aqui, refiro-me à insegurança em que vive o nosso Estado, o Rio Grande do Norte, a exemplo de outros Estados, regiões metropolitanas e capitais. Mas, como se questiona por aí, perguntar não ofende! Então, que esperança devemos ter em relação à segurança pública que desafia o governo Robinson Faria (PSD) no RN? O cotidiano teima em nos trazer desesperança. Uma adolescente presa recentemente envolvida num latrocínio, em poucos dias já conseguiu escapar. Só este ano, o RN já conta 11 arrombamentos a caixas eletrônicos de agências bancárias no Estado; os arrastões praticados por criminosos continuam assombrando as pessoas de bem. E aí, que esperança devemos ter?

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

'Ningém foi preso'

AGÊNCIA Mais explosão de caixas
A expressão é clássica do noticiário policialesco: "Ninguém foi preso" – depois de cada ação criminosa, que pode ser uma explosão de caixas eletrônicos, assalto a mão armada ou homicídio. É a frase mais desgastada nas notícias do dia a dia. Chega a doer no ouvido. Neste caso aqui, trata-se de mais uma explosão de caixas eletrônicos de agência bancária no interior do Rio Grande do Norte. O município de Afonso Bezerra, a 168 quilômetros de Natal, a capital, na microrregião de Angicos, foi alvo mais uma vez da ação de quadrilha fortemente armada na madrugada desta segunda-feira, 1º de fevereiro. Não é a primeira vez e nem deverá ser a última, porque nada de medida preventiva se faz para evitar tais ações criminosas. Basta dar um tempo e novamente lá a quadrilha volta para fazer a mesma coisa. Quem não sabe? Quem não quer saber!