sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Coluna: Os tanques de Santos Reis

Aqui está a coluna impressa publicada na revista FOCO, edição de novembro de 2013. Ela traz três assuntos distribuídos em artigos curtos, bom de se ler, que tratam das questões do cotidiano. Basta clicar em cima para ver a página seguinte com os demais artigos. Esta coluna, publica com exclusividade a última charge do chargista Antônio Amâncio, que morreu recentemente em acidente de trânsito. Ele fez especialmente para a coluna, trabalho free lance, encomendado por mim. Lamentavelmente na semana em que entrou de férias de O Jornal de Hoje, e aconteceu o acidente. Uma bela charge sobre mobilidade urbana na cidade de Natal, que está encaixada no terceiro artigo da coluna. Amâncio deixa uma lacuna que vai nos fazer falta. Com esse trabalho ele pensava até em concorrer a uma premiação de charges, conforme me disse. Vida que segue.

Parte 2
Em 1º/12/2013

Terminou o recesso do Blog e seu editor. Estamos voltando depois de quinze dias de férias no Rio. Bom para passear, rever recantos que fazia tempo que eu não andava por lá, e abraçar familiares e amigos que vivem a vida carioca. Aquele mundão de gente pra cima e pra baixo em seus afazeres do cotidiano. Eu já acho que Natal tem muita gente porque é fila para tudo. Imagine o Rio de Janeiro uma das maiores metrópoles do país e da América Latina. Trânsito quase sempre complicado, sobretudo agora por conta das obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo 2014. Coisa que a gente já vive aqui em Natal (RN). Porém, o que mais me chama atenção é sem dúvida uma questão recorrente: a violência urbana da região metropolitana natalense. O Rio parece bem melhor, é claro, guardando-se as devidas proporções, depois das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) nas comunidades da periferia. Imagine! É isso aí.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Blog em recesso

Como já deu para vocês perceberem, este Blog entrou em recesso desde o início desta quinzena de novembro e só voltará às atividades normais no dia 1º de dezembro em diante. Até lá, não haverá atualização diária por conta do período de descanso e lazer do editor, que se encontra em viagem pelo Rio de Janeiro, visitando familiares e reencontrando amigos, que moram aqui no Rio. Só esporadicamente, neste período, publicarei alguma nota. A marcha, contudo, é reduzida, por conta da agenda. Já andei pelo Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói, obra do arquiteto Oscar Niemeyer, praias, Fortaleza de Santa Cruz da Barra, por aí. Até já!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

A charge de luto

Estou no Rio em viagem de passeio, onde devo ficar alguns dias. Acompanho o noticiário daí do Rio Grande de Norte, sem conseguir me desligar totalmente.

Nesta segunda-feira, 18 de novembro, soube da morte do chargista Antônio Amâncio, uma notícia muito triste. Lamento profundamente o acontecido, que me surpreendeu e me entristeceu.

Conheci o chargista Amâncio ainda quando eu trabalhava no extinto Jornal de Natal. Foi quando ele começou com seu trabalho e teve lá todo o meu apoio e incentivo.

Eu editava o Jornal de Natal que já estava numa fase de decadência, e ele, timidamente, aparecia por lá com seus trabalhos nos quais já demonstrava sua criatividade.

Quando deixei o Jornal de Natal, perdi o contato com Amâncio, até que ele me apareceu trabalhando no jornal Tribuna do Norte, no que me deixou muito feliz pela oportunidade que teve.

Mais tarde foi para O Jornal de Hoje, de Marcos Aurélio de Sá, numa condição já de reconhecimento de seu talento na arte da charge. Estava fazendo um tremendo sucesso.

Recentemente o procurei para que ele fizesse um trabalho para a minha coluna na revista FOCO, ou se não pudesse indicasse algum outro chargista.

Ele mesmo se prontificou em fazer a ilustração e na semana que ia entrar de férias me entregou o trabalho. Estava muito feliz, como deu para eu perceber em contato pela internet.

Infelizmente houve esse acidente de trânsito, mas eu não esperava por esse triste desfecho. Fui surpreendido com a partida do talentoso chargista.   

sábado, 16 de novembro de 2013

É hora de espairecer

Neste sábado, início da segunda quinzena de novembro, devo amanhecer no Rio .Vou na companhia de dona Francisca Costa,  visitar parentes delas que moram por lá.

Faz tempo que não volto ao Rio – a cidade maravilhosa. Fiquei triste com o Rio desde que se tornou violenta. Mas a gente não pode perder a cidade para os bandidos.

E a violência que eu tanto temia terminou extrapolando para a minha cidade, parece até como castigo, para eu deixar de besteira. A criminalidade hoje é crescente em todo o país.

Aqui em Natal, onde moro, tem dado a impressão que, guardando as devidas proporções, está até mais violenta do que o Rio do governador Sérgio Cabral.

Hoje a violência está por todo canto que se imagina. Principalmente nas cidades brasileiras maiores. Umas mais, outras menos, mas a verdade é que todas têm elevadas estatísticas de crimes.

À medida que o narcotráfico vai se infiltrando e espalhando o comércio clandestino de drogas ilícitas, essa tão temida criminalidade se instala.

É claro que se lamenta e se fica inseguro, porém não se pode dar por vencido e deixar a cidade só para os bandidos. Vamos continuar fazendo o que temos a fazer.

Não há coisa melhor na vida do que um passeio, um lazer, fugir um pouco da rotina diária. Ver caras novas, lugares diferentes e andar por aí sem compromisso. Até já!

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Tanto lucro pra quê?

O Banco do Brasil, classificado como a maior instituição financeira da América Latina, teve o maior lucro líquido da história dos bancos no país. Ganhos de 10,03 bilhões de reais no primeiro semestre de 2013.

Beleza pura! – há de se dizer com tamanho resultado. Porém, é esse mesmo banco de lucro astronômico que as máquinas de caixas eletrônicos viraram sucatas e nada se faz para melhorar o autoatendimento.

A clientela tem perdido o juízo com essas máquinas imprestáveis, que nesta sexta-feira, feriado da Proclamação da República, não se conseguia fazer um pagamento de faturas.

Simplesmente a máquina ou o sistema que opera nela não lia a tarja magnética e assim não se podia pagar nada. Fui a três locais diferentes aqui em Natal sem êxito. Sai frustrado por não poder liquidar a fatura.

Outros clientes também tentaram sem conseguir, em caixas eletrônicos instalados no Supermercado Nordestão, Shopping Cidade Jardim e Carrefour, na zona sul.

Nem mesmo a assistência das máquinas sabia dizer o que estava acontecendo diante das reclamações dos usuários. Até que saques podiam ser feitos, menos pagamentos de faturas.

Seria  bem razoável que a direção do banco pegasse uma mínima parte desse lucro estupendo e investisse em máquinas melhores para não causar tantos aborrecimentos à clientela.

Afinal, o Banco do Brasil só existe porque tem uma clientela grandiosa, sem ela nenhum grande banco sobrevive. Então, nada mais justo do que prestar serviços melhores.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Feriadão da República

Estamos na véspera de mais um feriadão no país inteiro. Este é o de 15 de novembro, comemorativo à data da Proclamação da República, embora muita gente nem saiba o motivo do feriado.

Porém, corre logo para os bares, programa uma viagem ou toma o rumo do caminho das praias. Afinal, é quase verão e o sol se apresenta com disposição em todo o litoral potiguar.

Mais trabalho para a Polícia Rodoviária Federal que vai deflagrar na madrugada desta quinta-feira a operação "Proclamação da República" nas estradas federais que cruzam o Rio Grande do Norte.

Creio que o mesmo estará sendo feito em todo o país neste período, para barrar bêbados ao volante, imprudentes e irresponsáveis que colocam a vida dele e dos outros em risco.

A vigilância das rodovias federais pela PRF é uma tentativa de reduzir o número de acidentes nas estradas, que em cada fim de semana ou feriadão tende a crescer.

São ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade nas estradas, falta de atenção, além da embriaguez, principais causas de acidentes registradas pela PRF.

Se todo mundo dirigisse automóvel e outros veículos menores conforme as normas, certamente os acidentes de trânsito quase não existiriam. Mas o mundo é feito de cabeças que pensam diferentes.

Quando se pensa para o bem, o resultado sem dúvida é ótimo; no entanto, quando se pensa erroneamente, o resultado é o desastre. Por isso, é bom respeitar a vida. 

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O passado fica nas lembranças

Dizem por aí que quando envelhecemos – ou estamos envelhecendo –, conversamos muito mais sobre o passado do que mesmo o presente vivido. De fato, há uma certa verdade sobre isso.

Meu sogro – que Deus o tenha – quando conversava era só para lembrar histórias do passado. Com memória privilegiada dos contadores de história, ele contava tudo em detalhes.

Coisas que até hoje não esqueci, vivida por ele na vida rural e interiorana do sertão onde morou por muito tempo, até ir para o Rio de Janeiro. Mas nunca esqueceu sua terra e sempre voltava a ela.

Assim era seu Matias Xavier, bom de papo, quando sentava e puxava conversa das boas. Fazia eu me lembrar do livro intitulado Alexandre e Outros Herois, de Graciliano Ramos. Morreu com 98 anos.

Eu tenho um amigo que a gente conviveu a infância e a adolescência. Quando nos encontramos aqui em Natal é só para rir das lembranças do passado. Ele vai logo dizendo uma de provocar risadas.

Aliás, rir é o melhor remédio! – como se diz sabiamente. Principalmente em momentos de descontração, quando a conversa corre solta e sem preocupação de olhar o relógio.

Esse meu amigo vai desfiando um a um os tipos humanos engraçados da cidadezinha onde moravam nossos pais. Cidade até então pacata, sem a contaminação das drogas ilícitas de hoje e a violência.

É realmente de dar saudades daquele tempo!... Mas vou parar por aqui e cuidar do presente, encerrando a hora da saudade. Chega de nostalgia! 

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Quem não sabia?

Bem que se dizia desde o princípio e que se confirma agora. O problema de assistência à saúde da população é muito mais de estrutura funcional do que mesmo de médicos.

Está aí a manchete do jornal Tribuna do Norte deste domingo, 10 de novembro, que mostra uma verdade incontestável: "Mais médicos esbarra na realidade da má gestão". E aí dona Dilma Rousseff?

É preciso engrossar também contra essa má gestão de prefeitos e governadores. Se não esse programa não passa de um engodo, mesmo aprovado pela maioria da população brasileira.

Muitos até dos que opinam nem conhecem a realidade. Outra é que ninguém de bom senso vai se insurgir contra o envio de médicos onde não tem ou quando existe algum disponível é em número insuficiente.

No Rio Grande do Norte, nem se precisa ir muito longe, aqui mesmo em Natal, Ceará Mirim e São Gonçalo do Amarante, região metropolitana, a situação é precária em termos de estrutura.

Temos um governo de Estado que só cria dificuldades, não resolve nada. É assim da saúde, passando pela educação, e chegando à segurança pública, três setores vitais em qualquer gestão.

Parece exagero dizer que a situação potiguar na saúde pública no RN é pior do que a do Congo, na África. Mas é a dura realidade dos profissionais que chegam aos municípios sem médicos deste Estado.

Cruz-credo quando vamos mudar esse quadro de atraso? Sei não, minha gente, cansada de luta!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Estreia da Sesi Big Band

A orquestra do Sesi num momento de ensaio 
Está aí um bom programa cultural para a noite desta terça-feira 12, começando às 20 horas, no Teatro Alberto Maranhão, histórico bairro da Ribeira, aqui em Natal, com entrada gratuita.

Trata-se da estreia da orquestra Sesi Big Band, novidade das boas, que traz novo conceito de música em forma e conteúdo, formada por 20 músicos e dirigida pelo maestro português Eugénio Graça.

É coisa de Primeiro Mundo, pois a apresentação da orquestra local  é inspirada nas BigBands (Grandes Bandas) dos anos 20 e 50, com participação especial da cantora santista Babi Mendes.

Pois bem, sobre essa iniciativa o superintendente do Serviço Social da Indústria do Rio Grande do Norte (Sesi-RN), Marcos Lael, destaca como teve origem a ideia desse projeto.

"O Sesi reconhece a importância da cultura para sedimentar suas ações", disse.

"A iniciativa de formar uma Big Band tem a finalidade de ampliar o repertório de opções culturais para o trabalhador da indústria e para a sociedade".

Esclareceu também que a ideia está inserida no projeto Sesi Arte, vinculado à educação".

A Sesi Big Band toca ritmo de jazz americano com choro e bossa nova brasileira. Imagine que é embalo para sair dançando no próprio local da apresentação.

domingo, 10 de novembro de 2013

Feijoada dos amigos 2

Sucesso de público, de organização e de acerto no local do evento, a feijoada dos amigos afonso-bezerrenses pode-se dizer que ganhou nota dez na realização.

Primeiro evento realizado em julho último, lá em Afonso Bezerra-RN, foi o baile-show com a orquestra Los Manos, que reuniu muita gente boa e teve aprovação geral, tanto que já se espera pela próxima festa.

Agora, neste sábado, 9 de novembro, tivemos a feijoada dos amigos, que lotou o espaço de eventos do Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, aqui na Grande Natal.

Festa de muita gente que se reencontrou, assim como no baile-show de julho, pare rever amigos, familiares e convidados que lá estiveram prestigiando essa ideia de promover nossa cidade de origem.

Lá encontrei amigos que não via fazia um tempão, que mora em São Paulo com a família, natural de Afonso Bezerra, e faz visita a seus familiares que moram aqui no Estado. 

Foi aquela alegria e um grande abraço, aproveitando para um bate-papo animado, interrompido a cada instante com prazer, quando passava um ou outro conhecido de nossa época.

Até amigos da cidade de Pedro Avelino, vizinha a nossa, também estavam por lá prestigiando nosso evento, que, como já contei, recebeu um público numeroso para uma simples feijoada.

Teve forró animando desde o meio-dia até as quatro da tarde. Quem gosta de dançar, dançou à vontade; quem quis só conversar, conversou o que pôde; e quem é de beber, bebeu todas.

Tudo na ordem, na paz e harmonia, afinal, era um encontro de amigos e famílias, que se encontraram para se abraçarem, se divertirem e relaxarem. Valeu, meus amigos! 

sábado, 9 de novembro de 2013

Feijoada dos amigos

Hoje é sábado, fim de semana, dia de lazer. Ideal para aquele encontro com amigos e levar um bate-papo para pôr em dia a conversa. Bom, muito bom!

Temos na programação a feijoada dos "Amigos para Sempre", ao meio-dia, que vai reunir a colônia afonso-bezerrense e seus amigos no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.

Lá, tudo chique, organizado, evento de primeira, para reunir os conhecidos em algumas horas de diversão, com direito a muito forró, que vai animar o ensaio geral em mais essa promoção do grupo.

Emmanoel Mateus e Fernando Nunes, os organizadores dessas coisas, sabem muito bem como fazer para cada evento desse ser sucesso, como a festa em julho passado lá em Afonso Bezerra.

Soube nesta sexta-feira que as senhas da feijoada se esgotaram. Mais de 300 vendidas a 30 reais cada. A colônia afonso-bezerrense vai comparecer em peso, como compareceu no primeiro evento.

A ideia desses encontros nasceu de um grupo de amigos nostálgicos e bem intencionados em fazer alguma coisa por sua terra de origem. Daí vem evoluindo e com a adesão de todos.

Não é só festa profana, há também o lado das convicções religiosas.

No momento, por exemplo, estamos aqui em Natal com a imagem da santa padroeira da cidade, Nossa Senhora das Graças, percorrendo roteiro da zona norte a zona sul.

Cada dia uma casa de famílias afonso-bezerrenses, que moram por aqui, recebem a santa, que depois de cumprida a programação vai ser levada de volta ao município de onde veio.

Tudo isso, é claro, coincide com a festa religiosa da padroeira, lá em Afonso Bezerra. O padre Antônio do Vale está muito feliz com toda essa devoção dos amigos conterrâneos.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Outra vez cassada

É brincadeira! A prefeita mossoroense Cláudia Regina (DEM) é cassada outra vez pela Justiça, somando oito vezes que é retirada do cargo, desde que foi eleita para cumprir mandato de quatro anos.

Pelo andar da carruagem vai entrar para o livro dos recordes mundiais – o Guinness World Records.

Não parece mesmo brincadeirinha? Francamente, a Justiça tem coisa que dá dez  – ou melhor oito mas nesse ritmo pode chegar mesmo a dez ou mais, né não?

É um vaivém danado, que deixa sem entender quem não é do ramo jurídico. Essa Cláudia Regina, prefeita que teve apoio da governadora do seu partido Rosalba Ciarlini, ainda não conseguiu administrar a cidade.

Com tanta cassação, uma atrás da outra, ela só teve tempo mesmo de cuidar dos processos em que está envolvida até o pescoço. Mas deveria ter uma definição mais curta, rápida e segura.

O motivo da cassação é o mesmo das ações anteriores – diz o noticiário. É apontada como responsável por práticas de abuso de poder político e econômico, além da compra de votos.

Com isso, quem perde mesmo é a cidade e sua população, que de vez em quando tem uma troca de prefeito e vice-prefeito. Você já viu alguém preocupado conseguir administrar?

Novamente, os advogados de defesa da prefeita e seu vice vão à luta para fazer a mulher voltar à cadeira de chefe do Executivo mossoroense, cadeira que mal tem conseguido esquentar. 

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Coluna: Preconceito contra obesos

Aí o link com a coluna impressa publicada na revista FOCO, edição de outubro 2013. Focaliza três assuntos: o de abertura que é este do link-título, outro sobre Epidemia de crack no país, e um terceiro que é O ciclo da alta dos juros.

Preconceito contra obesos

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Para o bem da saúde

Importante esse acordo que vigora entre o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) para reduzir a quantidade de sódio em produtos industrializados.

São laticínios, embutidos e sopas prontas que agora entraram no controle desse  entendimento, porque o consumo elevado do sódio é um dos causadores da hipertensão arterial.

Vale informar que essa medida já vem de algum tempo, pois já está no quarto acordo, conforme registra o noticiário da Agência Brasil nesta terça-feira, 5 de novembro.

Outro detalhe é que assim se chega a 16 o número de grupos alimentares incluídos. Fico contente em saber que a meta nacional avança e deve chegar a retirar 28 mil toneladas de sódio até 2020 dos alimentos.

Saiba você que o sódio está presente no sal de cozinha e é muito comum em alimentos industrializados, para dar sabor e mantê-los conservados. É geralmente alta a quantidade usada.

"Muitos produtos têm muito sal e as pessoas nem sabem". É bem verdade o que diz o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Basta que você dê uma olhadinha nas informações nutricionais das embalagens.

"São produtos que, cada vez mais, entram na alimentação das pessoas, estão no refeitório do trabalho e na merenda escolar", acrescentou o ministro em sua declaração.

A medida adotada  – é claro – contribui para uma dieta mais controlada de sódio nos alimentos.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Ramo de construção cresce

As vendas no varejo de material de construção cresceram 3,2% em outubro na comparação com setembro, registrou o jornal DCI – Diário Comércio Indústria & Serviços.

Os dados são da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), baseados na pesquisa Tracking Mensal, realizada com 540 revendedores das cinco regiões do país.

Essa folga de crescimento é ainda maior quando analisado o período dos últimos 12 meses que atinge 4,5%, enquanto de janeiro a outubro 4%. Então, tudo muito bem.

Aliás, tudo não, porque de acordo com estudo, observando-se outubro deste ano com o mesmo mês do ano passado (2012), o desempenho do setor manteve-se estável. Quer dizer, estacionou.

Porém, esse é um ramo que tende a crescer todo fim de ano, com  reformas pipocando aqui e acolá, por aí. No fim de ano, a população consumidora mais endinheirada tende a investir em reformas.

Ainda mais no Norte e Nordeste, onde o detalhamento dessa pesquisa acusa maior destaque nestas duas regiões do país, com 44% e 34% de aumento de vendas em outubro, respectivamente.

As demais regiões também apresentam desempenhos positivos nas vendas, porém, bem menores: Sudeste e Sul, 27% cada, enquanto o Centro-Oeste, 21%.

Outro detalhe que chama atenção é o fato de que as lojas menores do ramo se saíram bem melhor nas vendas, com crescimento de 8%, sendo que as empresas maiores cresceram apenas 1,1%.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Desenvolvimento retardado

É preciso entender que o nosso desenvolvimento só vem com qualidade de vida. E ainda estamos muito a desejar para chegar lá, alcançando um melhor estágio.

Saneamento básico, por exemplo, gera desenvolvimento e, por consequência, qualidade de vida. Porém, é sabido que ainda falta bastante nas cidades brasileiras para atingirmos um patamar confortável.

Li que, por um motivo ou outro, apenas 30% das 5.570 prefeituras brasileiras estão concluindo em 2013 o Plano Nacional de Saneamento Básico.

O restante, os 70%, não deve conseguir entregar, atrasando assim o desenvolvimento de seus municípios e este bem comum para a população, que representa – é claro – avanço social.

Município que não entregar o plano no prazo fica impedido de receber verbas federais para realizar obras de saneamento. É de lei – e faz sentido.

Sabemos que as prefeituras enfrentam dificuldades financeiras, e essa seria uma das razões para retardar a entrega do Plano de Saneamento, pois não dispõem de recursos para bancar.

Mas a busca de alternativas seria um meio de esforço para dar relevância a obras de saneamento e não retardar tão importantes obras em seu município.

Sem saneamento básico fica ainda mais difícil melhorar a saúde pública, reduzir doenças e a mortalidade infantis. Daí porque se lamenta esse atraso.

O último Boletim Nacional de Informações sobre Saneamento de 2011 dava conta que 82% da população brasileira recebe água por meio de rede de abastecimento.

Considerado apenas a população urbana, esse índice sobe para 93%. Já o atendimento por rede coletora de esgotos alcança somente 48% da população.

Pior mesmo é o índice de tratamento de esgoto no país que não passa de 38%. Essa é nossa realidade que precisa ser melhorada para sermos tratados como país desenvolvido ao menos nesse item.

Fonte: Apenas 30% dos municípios devem concluir os planos de saneamento básico em 2013 | Agência Brasil

domingo, 3 de novembro de 2013

Impeachment contra Rosalba

Embora haja uma rejeição popular forte contra o governo de Rosalba Ciarlini (DEM) aqui no Rio Grande do Norte, não há ainda, pelo menos por enquanto, uma mobilização à altura de fortalecer um pedido de impeachment que deve estar muito bem embasado. Não conheço o conteúdo do documento. Portanto, essa solicitação feita por um grupo de sindicalistas e de políticos detentores de mandato, oficializado com a entrega do documento à Assembleia Legislativa do Estado, precisa antes de tudo da voz das ruas. No momento, parece que a alternativa mais viável para se livrar de Rosalba é pela via do voto, até porque ela mesmo tem se autodestruído com o fracasso de seu governo e talvez nem candidata à reeleição seja. Mas vamos ver em que vai dar isso.

Fonte: Assembleia recebe pedido de impeachment

sábado, 2 de novembro de 2013

O amanhecer do verão

Eram 4h30 da madrugada quando despertei do sono e logo me levantei com o movimento de um filho que ia viajar. Dei uma olhada pela janela e lá fora a esta hora o dia já começava a clarear.

É bem verdade que no verão a claridade do dia chega  mais cedo, dando a impressão de dias mais longos. Vem daí o horário de verão para aproveitar a luminosidade da estação.

Entendi porque o jornalista Carlos Chagas, grande colunista da imprensa nacional, chama de farsa o tal horário de verão que se adota em três regiões do país: Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Tem razão o mestre do jornalismo político. Mesmo com o dia chegando mais cedo com sua claridade, somos obrigados ainda a acender luzes dentro de casa.

E aí cadê a economia dos 5% ou 4,5% de energia? É lógico que parte já vai pra o beleléu. Quem vai para o trabalho é obrigado a se levantar mais cedo mas precisa de luz e banho com chuveiro elétrico.

Além disso, pode-se questionar também para onde vão os recursos poupados pelo governo com o horário de verão. Ninguém sabe, ninguém fala nada.

Por que, então, em vez de obrigar a massa trabalhadora a acordar mais cedo e mudar seus hábitos, não se faz economia cortando as mordomias dos parlamentares do Congresso?

Ah, aí ninguém mexe, não! O sacrificado é sempre o lado fraco da questão – nós trabalhadores honestos que somos maioria. Será que essa economia é para sustentar corruptos?

Porque com certeza para a saúde, a educação e a segurança pública é que não vai um tostão. Qualquer um de nós que seja obrigado a sair bem cedo de casa corre o risco de enfrentar a chamada violência urbana.

Fico imaginando, aqui com meus botões, se esse dinheiro não some pelo ralo da corrupção, dos privilégios descabidos e do desperdício que existem neste país.

Talvez, até que esse esforço do trabalhador brasileiro fosse justo, se não houvessem blecautes pelo país, se o consumo de energia fosse barato, e vez por outra não tivéssemos que enfrentar racionamento.

Nós do Nordeste e do Norte somos de certa forma privilegiados,  como disse o mestre Chagas, por termos nos insurgido contra esse tal horário de verão. 

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Oportunidades da Copa

É de despertar o interesse de qualquer empreendedor ou empreendedora. O ano de 2014 se aproxima com um grande leque de opções de negócios para a Copa do Mundo.

Estudo recente realizado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) para o Sebrae, prevê nada menos que 929 oportunidades de negócios para micro e pequenas empresas nas 12 cidades-sede dos jogos.

É de olho nesse filão que o Natal Convention Bureau quer preparar seus associados mantenedores a fim de aproveitar bem tais oportunidades em seus ramos de negócio. Cada um no seu quadrado.

O mapa de oportunidades do Sebrae abrange nove setores da economia potiguar entre turismo de eventos, produção associada à atividade turística, agronegócio, comércio varejista, construção civil, madeira e móveis, moda, serviços e tecnologia da informação e comunicação (TIC).

Com o foco "Copa, não deixe passar essa oportunidade", a entidade promove palestra dia 5 de novembro, terça-feira, em parceria com o Sebrae-RN, às 8h30, no Hotel BestWestern Premier Majestic.

O empresário George Costa, presidente executivo do Natal Convention Bureau, mobiliza o setor de turismo para não perder a boa chance que se aproxima.

É claro que é um momento ímpar e, portanto, tem que ser bem planejado para que cada um saiba como explorar de forma racional seu negócio econômico.