sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Bandidagem sem limite

Quando a gente pensa que já viu tudo, não viu. Parece até que vivemos um apocalipse neste mundo de hoje.

Diz a notícia de O Globo que "Paciente assiste a roubo em hospital" do Rio. O caso se deu assim:

"Com um uniforme semelhante ao de funcionários, bandido entrou em sala onde paciente faria ultrassonografia no Hospital Souza Aguiar roubou peças do equipamento e fugiu".

O que está acontecendo neste país em insegurança não está escrito. São ocorrências inusitadas que aparecem nos registros policiais do dia a dia sem freio.

Muito pior são as de crueldade que acontecem tanto lá nas capitais do Sudeste, como aqui na região metropolitana de Natal, no velho Nordeste brasileiro.

Maxswell Nascimento, de 26 anos, gerente de uma seguradora de motocicletas, foi morto a tiros cruelmente na porta de casa em Parnamirim, por dois criminosos, depois de ter o carro tomado de assalto.

O jovem deixou a mãe a quem dava assistência e era a única companhia para ela. É triste! Mundo cruel.

É fim de semana. Poderia estar aqui falando de coisas boas. Infelizmente a realidade não nos deixa. Precisa ser registrada para alertar sobre o que acontece e que precisamos mudar.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Viva! chegou a primavera

PRIMAVERA A linda estação anual das flores
A primavera, como sabemos, é aquela estação de transição do inverno para o verão. A estação das flores belas e coloridas que adornam as passagens dos campos assim como de outros ambientes.

Sempre gostei de viajar na primavera por ser um período em que não faz muito frio como no inverno, nem muito calor como no verão. Fica aí numa estação intermediária de clima ameno durante o ano.

Além disso não é mês de alta estação por aqui, em que as viagens se multiplicam e os aeroportos ficam mais lotados com voos também cheios. As promoções de passagens no período de verão ficam mais difíceis.

Por isso, sempre gostei de optar pelas minhas férias em setembro ou outubro. Para quem não tem mais filhos em escola é ótimo. E agora que estou aposentado com pouco compromisso profissional melhor ainda.

No entanto, não vou viajar mais este ano. Viajei em julho para a cidade paulista de Jundiaí, junto com a amada, para passarmos uns dias com o filho Lívio que faz residência médica por lá.

Boa cidade Jundiaí, pertinho da capital São Paulo, com menos de uma hora se chega lá por boas rodovias. Não me canso de dizer. Cidade boa, tranquila, com trânsito calmo, sem corre-corre.

Que venham outras primaveras para eu dar meus passeios por aí, se Deus quiser! Antes, é claro, temos que vencer a crise financeira que se instalou no país. Sem uma graninha não se viaja.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Devo não nego...

ROBINSON Piora pagamento
O governo Robinson Faria (PSD/RN) parece paralisado diante da crise financeira que sufoca os Estados no país todo. A falta de recursos financeiros para pagamentos é a questão mais desafiadora diante da queda de receitas com a economia em recessão deixada pelo governo nacional petista.

Até médicos residentes de hospitais como o Walfredo Gurgel, principal unidade hospitalar de urgência e emergência do Rio Grande do Norte, resolveram cruzar os braços pela falta de pagamento da bolsa há uns cinco meses.

Entre as entidades de servidores estaduais a preocupação é dominante em decorrência da paralisia do governo Robinson, que não consegue alternativas para a crise desafiadora.

Sem conseguir manter o calendário de pagamento da folha de pessoal em dia, como era feito, o governo está quase chegando a juntar dois meses de atraso. Ainda não terminou de pagar agosto em setembro.

Não é só, tem mais o 13º salário dos servidores que até hoje não deu sinal de como vai conseguir pagar essa folha de uma única vez, já que no meio do ano não teve recursos para pagar 40%.

Durma-se com uma situação dessas! Até agora o governo Robinson só governa para a segurança pública. Mesmo assim sem uma resposta a altura para as ocorrências de violência no Estado.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

A política, Ah a política!

CAMPANHA Passeata em A. Bezerra/Foto Jota Ribamar
Pelo visto no interior deste nosso Rio Grande do Norte, as campanhas político-partidárias continuam tão animadas como no passado distante dos anos 60, por aí.

Vira uma verdadeira festa nas noites de passeatas partidárias pelas ruas e praças da cidadezinha. Assim é, por exemplo, na minha terra Afonso Bezerra, lá na mesorregião Central, Sertão de Angicos.

Em vídeos me enviado por um amigo nosso que tem testemunhado as movimentações políticas, é mesmo impressionante como o povo prefere manifestar suas emoções em campanhas políticas a favor de um ou outro candidato do que mesmo de uma festa popular sem partidos como o carnaval.

Assim também é, por exemplo, quando se trata de futebol. Logo as paixões afloram e se tornam públicas. Já carnaval parece ser muito mais uma cultura de tradição. Nem toda cidade consegue levar o povo à ruas.

Vi isso no carnaval passado na minha terra, com orquestra e tudo de graça mas sem povo na praça. Sem a animação que vejo nos comícios e passeatas interioranas desta campanha política.

É claro que há diferenças entre uma coisa e outra. Nem todo mundo gosta de carnaval e se participa é uma participação voluntária. Já na política, existe o que se chama de mobilização convocada pelos candidatos.

Na verdade, no interior a antiga política é que vale. Quem não participa esconde o voto e não deixa o candidato ou candidata satisfeito. É preciso, portanto, ir pra rua e tirar os pés do chão.

Afinal, teoricamente, quem bota mais gente na rua, apresenta-se com tendência vitoriosa.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Roubo e furto de carros

A violência na Grande Natal se manifesta de várias formas, apesar do esforço do policiamento. Neste fim de semana, por exemplo, deu-se no roubo e furto de veículos que a bateu num número recorde.

Ao todo, 45 ocorrências registradas pela Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) entre a sexta-feira e o domingo.

Esse número foi considerado atípico e deixou as autoridades policiais atordoadas, a considerar que não se trata de uma única causa. Embora o aumento da criminalidade na região metropolitana concorra para tanto.

É claro, que com tantas fugas de presos registradas no no sistema penitenciário estadual, muito mais de 300 condenados só este ano, sem um resgate a altura, a onda de crimes só aumenta no RN.

Então, de uma forma ou de outra a violência ressurge no Estado, alimentada provavelmente pela droga ilícita, preocupando a população potiguar.
____________

PERMITA-ME. Tenho andado ausente do blog por razões pessoais. Primeiro por estar cuidando da minha saúde com exames e indo a médicos durante a semana. Disso a gente não pode abrir mão. Tem que se cuidar mesmo antes que seja tarde demais.

Além disso, estou apenas com um computador em casa, pois o outro pifou. Como aqui todos estão agora dependendo de um único computador que existe, por conta de tarefas a fazer, estou tendo dificuldades para conciliar um horário pra mim durante o dia. É isso. No mais é tocar pra frente quando possível.